23 maio 2016

[Resenha] Dama da Meia-Noite - Por Cassandra Clare


Título: Dama da Meia-Noite
[ Os Artifícios das Trevas #1 ]
Autor (a): Cassandra Clare
Páginas: 574
Editora: Grupo Editorial Record
Skoob || Encontre
4 ESTRELAS
Emma Carstairs é uma Caçadora de Sombras, uma em uma longa linhagem de Caçadores de Sombras encarregados de protegerem o mundo de demônios. Com seu parabatai Julian Blackthorn, ela patrulha as ruas de uma Los Angeles escondida onde os vampiros fazem festa na Sunset Strip, e fadas estão à beira de uma guerra aberta com os Caçadores de Sombras. Quando corpos de seres humanos e fadas começam a aparecer mortos da mesma forma que os pais de Emma foram assassinados anos atrás, uma aliança é formada. Esta é a chance de Emma de vingança e a possibilidade de Julian ter de volta seu meio-irmão fada, Mark, que foi sequestrado há cinco anos. Tudo que Emma, Mark e Julian tem a fazer é resolver os assassinatos dentro de duas semanas antes que o assassino coloque eles na mira.
Suas buscas levam Emma de cavernas no mar cheias de magia para uma loteria sombria onde a morte é dispensada. Enquanto ela vai descobrindo seu passado, ela começa a confrontar os segredos do presente: O que Julian vem escondendo dela todos esses anos? Por que a Lei Shadowhunter proíbe parabatais de se apaixonarem? Quem realmente matou seus pais e ela pode suportar saber a verdade?


Os pais de Emma Carstairs foram assassinados nos mesmos dias em que ocorreu a guerra maligna onde foi atribuído a culpa á Sebastian. Emma nunca acreditou que fora ele o culpado e desde os doze anos vem buscando pistas sobre o verdadeiro assassino. Julian teve que matar seu próprio pai durante a guerra no qual Sebastian tinha lhe transformado em um dos seus seguidores deixando de ser um caçador de sombras para se tornar algo demoníaco.  As fadas foram punidas por terem se aliado  e hoje não recebem nenhum auxilio da Clave e qualquer membro do submundo ou caçador de sombras que os ajudarem é punido severamente. Esse tratado foi conhecido como Paz Fria. Mark Blackthorn, irmão mais velho de Julian, fora levado pela Caçada Selvagem das fadas durante a guerra por ser metade fada sendo obrigado a deixar seus irmãos sem um guardião.

"Quando a Clave disse para Emma que ela precisava aceitar o fato de que seus pais tinham sido mortos como parte da Guerra Maligna, ela tinha que aceitar.
Ela não aceitou"
Página 23

Desde que a guerra acabou Julian tomou a frente em cuidar de seus irmãos mais novos visto que seu irmão não voltaria. Ainda com seus doze anos tornou-se pai para as crianças deixando sua própria vida e desejos de lado. A única pessoa que o entende e faz com que seus dias se tornem suportáveis é Emma, sua parabatai. O problema é que Julian está apaixonado por ela e isso é crime em seu mundo com punição de perder suas runas e deixar de ser um caçador de sombras. Mas como dizer para seu coração á não se apaixonar?

Emma sempre viu Julian como seu irmão, mas após a viagem do parabatai para Inglaterra no qual ficou um mês fora, Emma se pega pensando em Julian de uma forma amorosa. Ela se julga por se sentir dessa maneira e teme que seu amigo descubra.

"- Mark - Julian arfou, e Emma pensou nos pesadelos no qual Jules havia acoado ao longo dos anos, gritando pelo irmão, por Mark, e em como soava desesperado e perdido."
Página 120

Assassinatos estranhos acontecem por toda cidade de Los Angeles. O que mais chama atenção é a semelhança com que as vitimas são mortas, é da mesma maneira que os pais de Emma foram assassinados. A jovem vê esperança quando a Caçada Selvagem aparece no Instituto de Los Angeles querendo ajuda para descobrir quem é o assassino que está matando somente o povo das fadas. Mesmo com a Paz Fria a proposta torna-se irrecusável quando eles oferecem Mark de volta a sua família como troca. Agora Julian e Emma terão que descobrir quem é o assassino ao mesmo tempo que lutam contra o que sentem.




Se tem uma autora que eu admiro pela criatividade e constância em suas estórias é a Cassandra Clare. Não teve um livro que a autora escreveu que não me peguei apaixonada e querendo mais. O mundo dos Caçadores das Sombras no qual ela criou é palpável. Em nenhum momento durante seus 12 livros nesse mundo ela cai em contradição. O que ela escreve o leitor tem plena certeza da existência no contexto, fora a destreza com que tem em fazer várias criaturas sobrenaturais coexistirem na mesma estória sem que percam sua essência.


Dama da Meia-Noite é o primeiro livro da trilogia Os Artifícios das Trevas e trás a estória de Emma e Julian que aparecem com doze anos no último volume dos Instrumentos Mortais. Vemos aqui todas as consequências que a guerra trouxe para a vida dos protagonistas.


Emma é considerada uma das melhores Caçadoras de Sombras depois de Jace Herondale. A clara diferença entre os dois é fato de Emma não ter uma dose extra de sangue de Anjo em seu sangue. Ela tem uma personalidade que me lembrou muito á Jace. Todas as piadas e respostas ácidas que ele tinha agora está nela. Funciona muito bem por sinal, pois a personagem trás traços de humor em momentos de pura tensão para a estória. Também é bem impulsiva e demostra uma clara rebeldia em relação as leis da Clave, se ela considera certo algo simplesmente faz, sendo lei ou não.


Julian por outro lado é o bom moço. Criou seus irmão desde seus doze anos e também se tornou parabatai de Emma para que ela não fosse separada deles. Julian é feito de amor e faz com que todos que ame estejam bem, nem que tenha que se sacrificar. Adorei a construção do personagem, fica bem claro todo o desespero que Julian sente em perder o que resta de sua família e para que isso não acontecesse acabou que ele teve contar inúmeras mentiras para a Clave. Me incomodou em certo momento a facilidade com que o personagem tem em mentir. Creio que a Cassandra fez propositalmente e já estou prevendo inúmeras consequências para seus atos, e nenhuma delas é bonito de se imaginar.


Os personagens secundários da estória fica por conta dos irmãos de Julian, sendo eles: Mark, Tiberius, Livia, Octavian e Drusila. Também conhecemos os moradores do Instituto Diana e Cristina.

Cristina mora no México e esta fazendo intercâmbio no Instituto de Los Angeles tornando-se rapidamente amiga de Emma. Ela ajuda bastante os irmãos na busca pelo assassino mesmo que para isso se encrencasse. Mark tem um papel muito importante na estória já que depois que descobrirem o responsável terá que decidir se quer voltar para as fadas ou ficar com sua família.

Adorei a construção de todos os personagens, mas me afeiçoei muito ao Mark. Fiquei com muita dó de todas as coisas que ele teve que passar na Caçada e agora tem que se adaptar em ser um caçador de sombras novamente. Percebemos nitidamente o quanto ele está perdido e sem rumo quanto seu futuro.


Os irmãos Blackthorn estão constantemente na estória. São jovens ainda, sendo que o mais velho está com quinze anos e dependem de Julian para tudo. Cada um tem uma personalidade diferente mas ambos se amam incondicionalmente. Adorei o Tiberius, ele é bem intenso com as coisas que faz e também sente tudo dobrado.

Também somos presenteados com aparições de personagens dos livros Instrumentos Mortais e Peças Infernais. Fui ao delírio quando o Jace, Clare e Magnus aparecem, como também a Tessa e eu meu tão amado Jem que estão em busca de algo muito importante que me deixou de boca aberta quando descobri.


O romance da estória é retratado como proibido e desde os Instrumentos Mortais quando é revelado que parabatais não podem se apaixonar que eu fiquei bem curiosa em saber o motivo já que Alec era apaixonado por Jace. É revelado bem lá pelo final da estória e achei bem plausível e estou muito curiosa para saber como será trabalhado visto que é quase impossível Julian e Emma ficarem juntos mesmo com todo o amor e desejo que sentem uma pelo outro.


O que dizer dessa edição maravilhosa feita editora Record? Fiz questão de comprar a primeira edição para ter a capa holográfica (nas fotos não aparecem os brilhos pois precisam de uma boa iluminação para aparecerem em imagem, mas elas estão ai). Também trás um mapa na capa e contra capa com ilustrações das principais construções que os personagens visitam, dessa forma situa o leitor quanto a arquitetura de cada uma. Ficou bem mais fácil de imaginar os cenários. A diagramação está impecável seguindo o mesmo padrão dos livros anteriores da autora.


No geral amei cada parte dessa estória fantástica. Cassandra Clare provou mais uma vez que é uma autora espetacular em criar um livro de fantasia que trás tantas emoções ao leitor. Algo que adoro em suas estórias é a forma como o amor é importante e igual para qualquer gênero, sejam de heterossexuais ou homossexuais, amor é amor e isso que importa. É um livro que agradará muito á todos os fãs como também podem ser lidos por quem ainda não conhece o mundo dos caçadores de sombras já que em vários momentos é recapitulado partes importantes para  entendimento do leitor. Podem ler sem medo de não entender e se encantem assim como me encantei.

15 comentários:

  1. Eu também amei muito essa história e mais uma vez a autora surpreende por apresentar um enredo rico em detalhes e personagens ainda mais maravilhosos. Eu estava bem ansiosa para conferir sobre o amor proibido dos parabatais também e adorei o desenvolvimento. A minha edição também é com a capa holográfica e eu amo muito.
    beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Li apenas o volume de Instrumentos Mortais porque não estava habituada com o mundo que a Clare construiu e agora com esse lançamento farei a leitura de forma contrária haha.
    Vou ler A Dama da Meia Noite e recomeçar Instrumentos Mortais,assim começo pelo que estou gostando.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Oi Stéfani, tudo bem?
    Antes de mais nada, adorei a sua resenha super bem desenvolvida. Você deixou todos os pontos da história bem claros e essa edição linda do livro me deixou com bastante vontade de ler, mesmo que minha experiência literária sobre Cidade dos Ossos (parei por aí mesmo) tenha sido um fracasso. Mas como o livro pode ser lido de maneira independente, não me preocupo muito com isso. Adorei essa ideia de amor proibido entre os personagens e em como eles tentam lutar contra esses sentimentos sem muito sucesso. Também gostei de saber que há mapas que facilitam a visualização da ambientação da história. Espero ler um dia e gostar tanto quanto você.

    Beijos! ♥

    ResponderExcluir
  4. Olá...
    Eu já li todos os livros "Instrumentos Mortais" meio que perdi o rumo e parei de ler, sei que estoria e boa e o enredo e magnifico porem estou dando um tempinho da Cassandra por enquanto, o amor proibido é o mistério são os fatores que me chamam atenção nesse livro... Vou guardar a dica com carinho pois futuramente pretendo voltar a ler os livros da autora e esse esta na minha lista...
    Beijocas...
    https://westfalllivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Stefanni, ainda não li nada da autora, mas já tentei e não funcionou para mim. Comecei pelo Cidade dos Ossos e não passei da página 40. Assim, perdi o interesse pelos outros livros, mas sempre me sinto uma anormal por ler os elogios e não ter lido os livros. Uma coisa que curti nas suas considerações foi a representatividade da diversidade de gêneros que ela coloca em seus enredos. Muito pertinente!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi Ste
    Nunca li nada da Cassandra.Confesso que a enorme quantidade de livros na série me assustam. Mas não posso negar o talento dessa mulher.
    Gostei muito da sua resenha. Clara e levantou pontos importantes, mas não sinto vontade de encarar esse livro.
    A capa e a diagramação estão perfeitas mesmo. A Galera caprichou!
    Ótima dica.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  7. Oi!!!
    Estou louca pra ter logo esse livro na mão por vários motivos..hahahaha...esse tem capitulo extra e apesar de só ter lido Cidade dos Ossos preciso garantir logo o meu =P Pois tenho um caminho bem longo até chegar nele ^^
    E concordo com vc com relação a escrita da tia Cassandra essa mulher é fantástica,e como ela consegue pensar e escrever todo esse enredo e o que falar dessa capa?? Perfeito demais!!!!

    http://livroaoavesso.blogspot.com.br/2016/05/resenha-o-quarto-dia-sarah-lotz.html#comment-form

    ResponderExcluir
  8. Olá Stáfani,
    A criatividade da Cassandra é, de fato, imensa e admirável. Particularmente, não curto mais seus livros, acho que fiquei bem cansativa, sabe?
    Os personagens parecem ter sido, mesmo, bem construídos e isso é legal e o esperado para uma obra dessa magnitude.
    Fico feliz que você tenha gostado da leitura, mas eu não pretendo ler.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Esse livro é completamente incrível! Pra mim foi a melhor série da autora até agora, pois ela consegue mesclar todos os elementos das outras duas séries de forma balanceada, e você não fica com raiva da mocinha igual fica da Claire, que enche o saco as vezes.
    Adorei o desenvolvimento da história e com certeza já estou louca para ler o segundo livro

    ResponderExcluir
  10. Helloo, Stéfani! Tudo numa nice?!
    Ah, que resenha lacradora. Super completa, coesa e bem escrita. Desde que vi o lançamento desse livro e os comentários dos leitores em geral estava curiosa para conferir. O grande problema é que eu não terminei ainda a primeira série então me perguntava se daria certo ou não. Uma amiga tinha recomendado a estória, e depois de um tempo, quando vi que ia ter a série, eu decidi conferir para poder me situar, porque, afinal já tinha visto o filme. E eu realmente estava gostando dos instrumentos mortais, mas sei lá o que aconteceu, mas dei uma estagnada na leitura e ainda não retomei. A minha preocupação quanto a entender o livro ou não sem ler os outros foi sanada em seu comentário final. Sei lá, às vezes eu fico com vontade de ler o lançamento mais recente do autor do que os outros que já foram publicados e eu achei esse livro bastante atrativo.
    Quero ler!!
    Beijin...

    ResponderExcluir
  11. Oii, tudo bem
    Eu adorei a sua resenha! Deu para ver que você realmente gostou do livro, que a historia foi bem construída. Eu confesso que apesar de você ter dito que não há necessidade do leitor conhecer os outros livros, eu fico com um pé atrás rsrs, eu tenho um complexo de querer ler tudo na ordem rsrs, mas eu realmente estou com muita vontade de conferir esse livro, então é provável que eu vá adquiri-lo ainda esse mês;

    ResponderExcluir
  12. Oi Stefani, fico feliz em ver que você gostou do livro, eu para ser sincera nunca me interessei em ler esses livros, talvez pelo gênero que eu não curto muito. Mas amei a sua resenha, talvez um dia eu dê uma chance a ele :D

    Beijos

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/05/luz-camera-e-acao-19.html

    ResponderExcluir
  13. Acredita que ainda não li nada dela? E isso é uma vergonha porque comprei a coleção dos instrumentos com a capa holográfica, nunca li, aí troquei por outros livros. Esses tempos comprei os 2 primeiros volumes dos instrumentos em capa dura e nem tirei do plástico, e peças infernais nem saíram da caixa ainda. Então não tenho a menor ideia se gosto ou não da escrita dela, mas confesso que estou louca por esse livro.

    ;D
    Nelmaliana Oliveira

    ResponderExcluir
  14. Nunca li nada da autora por pura falta de oportunidade, mas já li ótimas resenhas de suas obras, e tenho muita curiosidade de conhecer a sua escrita. É um gênero que me interessa bastante, e a sua resenha me deixou mais curiosa ainda. A capa é muito bonita, pena que não dá para ver na foto os efeitos holográficos, deve ser um sonho.

    Tatiana

    ResponderExcluir
  15. Oie!
    Eu sou completamente apaixonada pela Cassandre Clare e todo esse mundo fantástico que ela criou. Já li a série peças infernos, instrumentos mortais e os livros paralelos o Códex dos caçadores das Sombras e as Cronicas de Magnus Bane!!!
    E claro que estou louca para comprar esse livro é completar a coleção!
    Adorei ler sua resenha! Fiquei ainda mais ansiosa!!!
    Bj

    ResponderExcluir