05 agosto 2016

[Resenha] A Lista - Por Cecelia Ahern


Título: A Lista
Autor (a): Cecelia Ahern
Páginas: 384
Editora: Novo Conceito
Skoob || Encontre

Sinopse: Kitty Logan tem 32 anos e aos poucos está perdendo tudo o que conquistou: sua carreira está arruinada; seu namorado a deixou sem um motivo aparente; seu melhor amigo está decepcionado com ela; e o principal: sua confidente e mentora está gravemente doente.
Antes de morrer, Constance deixa um mistério nas mãos de Kitty que pode ser a chave para sua mudança de vida: uma relação de nomes de pessoas desconhecidas. É com base neles que Kitty deverá escrever a melhor matéria de sua carreira.
Quando começa a ouvir o que aquelas pessoas têm a dizer, Kitty aos poucos descobre as conexões entre suas histórias de vida e compreende por que foi escolhida para dar voz a elas.


Kitty Logan é uma jornalista que está com sua carreira arruinada após fazer uma matéria falsa acusando Colin Maguire de engravidar uma de suas alunas. Agora, a mídia faz especulações sobre ela e pessoas a acusam, xingam e até mesmo picham sua casa.

Sua amiga e chefe da revista onde trabalha atualmente, Constance, está com câncer de mama e internada. Em uma visita Kitty pergunta a ela se tem alguma matéria que ela quis escrever mas não conseguiu, Constance responde que sim e pede para que busque uma lista de nomes em sua casa, que assim que retornar ao hospital lhe explicará como deve fazer essa matéria

"- Estão acabando comigo nos jornais, no rádio e em todo lugar- afirmou Kitty, trazendo o assunto à tona mesmo assim."

Mas Constance morre antes que Kitty consiga retornar ao hospital. Ao ver a lista não consegue achar qual era o objetivo da amiga, os nomes são muito variados. Kitty não herda apenas a lista, mas também a responsabilidade de conhecer diferentes histórias para sua matéria, que se tornará a matéria de sua vida

Archie, Ambrose, Janice, Mary-Rose, Olive... O que será que essas pessoas tem em comum que Constance quis escrever uma matéria sobre elas? É isso que Kitty precisa descobrir em pouco tempo, para que essa matéria seja publicada na edição especial da revista Etcetera em homenagem a sua ex-chefe.




Cecelia Ahern tem uma escrita maravilhosa e muito madura. A autora narra com maestria os sentimentos dos personagens, seus medos e suas virtudes. Kitty é uma pessoa normal, fala palavrão, sente raiva, fica triste, se arrepende e sofre com as consequências de seus atos. Isso faz com que nos envolvamos com ela, pela naturalidade.

A matéria de Constance é um grande mistério. Durante o livro ficamos curiosos para descobrir qual era a relação entre as 100 pessoas da lista e acabamos por conhecer diversas histórias durante as entrevistas que Kitty realiza com elas. As que mais me tocaram foram a de Eva, que ajuda seus clientes a presentearem seus parentes, o que pode parecer fácil, mas ela sabe escolher o presente perfeito, que seja algo valioso e sentimental. Ambrose tem um museu de borboletas e uma mancha na pele, ela sonha em ter o corpo perfeito e se importa muito com a aparência. Mary-Rose chega ser a mais engraçada, seu amigo Sam sempre lhe pede em casamento nos restaurantes para todos se emocionarem e darem bebida e comida de graça aos dois.

"Possível pauta da matéria: pessoas que tiveram de mudar de país. Uma matéria sobre despedida?"

É uma história complexa, onde somos inseridos na vida de várias pessoas e sofremos ou ficamos felizes por elas. Aconselho a ler o livro com calma, sem pressa, prestando atenção nas histórias que são apresentadas e na personalidade de cada um, para que possa descobrir o objetivo de Constance junto com Kitty, e tirar um melhor proveito da leitura.

Não chega a ser um romance, o livro tem em segundo plano o cotidiano e as ameaças de Kitty, mas o romance é inserido apenas para o final. Steve é o melhor amigo da personagem, que soube apoiá-la, mas também alertá-la sobre suas atitudes.

Eu, ao mesmo tempo que tive pena de Kitty por todas ameaças e insultos que estava sofrendo por sua matéria falsa, também acho que ela estava errada. Jornalistas precisam ter o cuidado de pesquisar mais sobre quem estão acusando, e no decorrer do livro a personagem vai aceitando que estava errada e que precisa se desculpar com Colin.

"Sozinha, trabalhando por sua conta e risco, Kitty começou a olhar ao redor, procurando por uma lista telefônica, verificando os lugares mais óbvios e depois se empenhando para pensar nas possibilidades mais bizarras."

A capa tem muita relação com a história, colocando os nomes que estão na lista. A diagramação está simples e bonita. Encontrei poucos erros de revisão, mas que incomodaram bastante, um total descuido mas nada que chegasse a interferir na leitura.

Em alguns momentos o livro é poético e explicativo, o que pode deixar a leitura um pouco cansativa, mesmo assim vale a pena prestar bastante atenção nessas partes, porque Constance acreditava nas pessoas, acreditava que cada um tem seu valor. Achei gratificante a maneira como ela encarava as matérias, ela acha que devemos escrever com o coração, para que todos percebam a essência do que estamos contando.

Por fim, indico o livro me conquistou e me fez pensar sobre a vida de cada um. Com certeza depois de ler o livro você ficará pensando sobre o que aquela pessoa está pensando, o que se passa em sua vida, quais seus sonhos, quais suas metas... Uma história linda, que foi bem explorada de uma forma maravilhosa pela autora.

15 comentários:

  1. Olá
    ah, eu sou apaixonada por esse livro e especialmente por essa autora. Já li quase todos e são muito lindos. Adorei sua resenha e fico feliz que tenha curtido e até favoritado. Acho legal que nos faz ter boas reflexões esse enredo né?!
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    A capa desse livro é mesmo linda <3
    Confesso que tive pouco contato com a escrita da Ahern. Li apenas um livro dela e tenho mais uns dois parados na estante, então não tenho isso como base pra julgar se gostaria ou não de ler A lista.
    Gostei do enredo desse livro, que é bastante original, e fiquei curiosa pra saber o que todas essas pessoas na lista de nomes tem em comum. Se tiver a oportunidade, lerei esse livro sem pensar duas vezes. Mas não se tornou uma prioridade.

    ResponderExcluir
  3. Olá Maria Fernanda,
    A Cecelia é minha autora favorita da vida. Tudo o que ela escreve me toca e ganha um espaço no meu coração.
    Gostei de ter lido sua resenha desse livro e adorei saber que conhecemos a vida de outras pessoas. Eu tenho o costume de olhar para as pessoas na rua e pensar sobre o que elas estão pensando e como suas vidas andam. Adorei saber que isso aconteceu contigo ao final do livro.
    Acho que não vou mais adiar essa leitura.
    Beijos
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  4. Oi, MAria Fernanda.
    Faz algum tempo que eu quero ler esse livro, acho o enredo muito convidativo e a trama parece ser bem instigante. Acho que vou nesses momentos em que o livro explica mais alguns detalhes, eu não vou achar muito cansativo não, estou acostumada com leituras assim mas dependendo de como é descrito pode realmente se tornar um pouco lenta mesmo.

    ResponderExcluir
  5. Olá
    Então, o que falar dessa escritora que todo mundo ao meu redor ama e eu nunca nem li nada dela? Rsrs. Achei bem legal a sua resenha principalmente em saber (mais uma vez) o quanto essa mulher sabe escrever com tanta mestria e cheia de detalhes. Não sabia exatamente do que se tratava a obra mas já fiquei feliz com o que eu absorvi com a sua resenha, eu tenho o novo lançamento dela aqui o em casa, e acho que será uma das minhas próximas leitura. Adorei ler as suas considerações. P.S. Eu amei a capa também.
    Bjks

    ResponderExcluir
  6. Cecilia Ahern Sempre me deixa em pedaços depois de cada livro dela que eu leio. Eu já li algumas resenhas sobre esse livro, e todas são sempre assim, super positivas como a sua. Espero poder ler esse livro em breve e espero que goste tanto quanto você.
    Parabéns pela resenha! está ótima!

    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  7. Hey!
    Eu recentemente adquiri o meu primeiro livro da autora Ps. Eu Te Amo, e estou super ansiosa para começar a lê-lo, principalmente porque sempre vejo elogios da escrita dela. Imagino que o enredo desse deve ser tão bom quanto o outro, além de bem criativo. Adoro livros que me fazem refletir, e ao contrário de você, não acho isso nada cansativo de ler. Fico imaginando que você deve ter tentado descobrir o propósito da matéria durante todo o tempo. Parabéns pela resenha.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá. Eu juro para você que nunca dei nada para o livro, já vi ele inúmeras vezes mas nunca me interessei mas fiquei extremamente curiosa em relação a matéria da Kitty e claro, a seu crescimento durante a leitura. Vai ser um livro para entrar na lista!
    Beijos, Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  9. Tenho uma relação de amor e ódio com a autora. Amei P.S. Eu te Amo e odiei O Livro do Amanhã. Ela voltou a me impressionar no Simplesmente Acontece, mas ainda assim, me sinto meio indecisa se devo continuar lendo seus livros.
    Fiquei curiosa com o enredo e com essa reflexão sobre o que as pessoas ao nosso redor estão pensando...
    Acho que darei uma chance!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi, Maria
    Infelizmente ainda não li essa obra da autora, mas adoro sua escrita. Concordo que ela escreve maravilhosamente e de forma madura. Que bom que gostou desse livro. Eu já não tenho problemas com narrativas poéticas, e ate adoro! Ótima dica.


    Blog Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
  11. Olá,
    Adorei a capa do livro e a sinopse me atraiu.Amo livros que nos propõe a desvendar mistérios.Espero ler a obra em breve porque me cativou.
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Primeiramente: Eu ia morrer sem saber que os nomes estavam na capa. Sério, nunca reparei. Tô achando linda agora! rs *-*
    Eu já tive contato com a escrita da autora e simplesmente amei. Fico feliz de saber que a escrita dela se mantém madura e maravilhosa nesse livro!
    Acredito que esse seja um livro bonito e sensível, e gostei de saber que a personagem principal é alguém bastante "real".
    Eu nunca tinha tido interesse nesse livro, mas depois da sua resenha, eu tô convencida de que preciso lê-lo.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Olha, nunca havia ouvido falar do livro e sabia muito pouco da autora. Não é bem meu estilo de leitura preferido, mas confesso que aguçou um bucadinho minha curiosidade. Não sei se o lerei tão cedo, porque tenho uma pilha imensa por aqui, mas o colocarei na fila. Eu amo poesia e gostei bastante dessa parte que você falou sobre ele ser em certos momentos poético.

    ;D
    Nelmaliana Oliveira

    ResponderExcluir
  14. Cecelia conquista sempre com seus livros, pelo menos a mim. Ela tem uma forma de colocar um tema e depois trabalhar com diversos personagens como foi com este livro e é como se um grupo de amigos se unisse e precisasse um do outro neste livro. E achei tão lindo a forma como ela conduziu tudo.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.blogandolivros.com

    ResponderExcluir
  15. Oi, tudo bem?
    Eu li o livro um tempo atrás e também gostei muito dele, fico muito feliz em ver que você também curtiu a obra. Ele traz um enredo muito contagiante, a história é linda e a mensagem final reflexiva. Esse é um livro que recomendo sempre que tenho uma oportunidade, a Cecelia sempre surpreende!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir