08 agosto 2016

[Resenha] Mentira Perfeita - Por Carina Rissi


Título: Mentira Perfeita
[Spin-off de Procura-se Um Marido]
Autor (a): Carina Rissi
Páginas: 462
Editora: Verus
Skoob || Encontre

Sinopse: Com Mentira Perfeita, Carina Rissi prova mais uma vez que o seu forte é contar boas histórias, com ritmo acelerado e repletas de paixão, humor e reviravoltas. Júlia não tem tempo para distrações. Ela é brilhante e sempre se esforça para ser a melhor naquilo que faz; por essa razão, sua vida pessoal acabou ficando de lado. Algo que sempre preocupou sua tia Berenice. Gravemente doente, a mulher teme que Júlia acabe completamente sozinha quando ela se for. Júlia faria qualquer coisa qualquer coisa mesmo! por tia Berê e, em seu desespero para agradar a única mãe que já conheceu, inventa um noivo enquanto torce por um milagre... E então o milagre acontece: Berenice se recupera e, assim que deixa o hospital, gasta todas as suas economias com o casamento dos sonhos para a sobrinha. Como Júlia pode contar a ela que mentiu, com a saúde da tia ainda tão frágil? É quando Júlia conhece Marcus Cassani. Ele é irritantemente cínico, mulherengo e lindo de um jeito que a deixa desconfortável. Marcus também está enfrentando problemas, e um acordo entre eles parece ser a solução. Tudo o que Júlia sabe é que deveria se afastar de Marcus. Mas seu coração tem uma ideia muito diferente... Mentira Perfeita é um spin-off de Procura-se Um Marido, uma história que se passa no mesmo universo da primeira. Aqui você vai conhecer novos personagens inesquecíveis, além de rever aqueles que já moram no seu coração.



Resenha Anterior
Procura-se um Marido - Por Carina Rissi


Não existe nada no mundo mais importante para Júlia do que sua Tia Berenice. Infelizmente tia Berê está passando por um momento difícil já que seu coração não é mais o mesmo. Ela aguarda um transplante e até que um doador compatível não apareça tia Berê tem constantes crises levando-a ao hospital. Numa dessas, sua vida fica por um fio e sua maior preocupação é deixar Júlia sozinha nesse mundão. Para não causar ainda mais stress á tia em seu leito de morte, Júlia inventa que está namorando e praticamente noiva de um cara perfeito. Essa revelação foi a força que tia Berê precisava para continuar, e como um milagre, ela se recupera. Agora Júlia não podia simplesmente dizer a tia que era tudo mentira, isso a levaria direto para o cemitério, e ainda para complicar ainda mais, ia Berê gasta todas suas economias no casamento dos sonhos para sobrinha.

Marcus está prestes a realizar seu maior sonho que é se virar sozinho e ser independente morando sozinho. Mas não é assim que sua mãe e seu pai pensam. Desde que perdeu os movimentos das pernas, Marcus tem sempre uma pessoa por perto, e agora que Max e Alicia vão se casar precisam de privacidade, e ele estando em sua casa não facilita. Não que os dois reclamem de ter a companhia dele, muito pelo contrário, Alicia adora o cunhado e Max faria qualquer coisa pelo irmão, mas ele precisa viver sozinho e ter a tão sonhada liberdade. Numa tentativa de ajudar, Alicia propõe que ele poderia contratar uma cuidadora. É obvio que Marcus odiou a ideia, mas seus pais não, e assim, essa seria a condição para morar sozinho.

Em um jantar de amigos, Marcus ouve Júlia dizer seu problema, e como destino, ele teria a solução perfeita para ambos. Marcus se passaria como seu namorado a tia Berê, e ela se passaria como cuidadora para seus pais. Júlia reluta em aceitar, ainda mais por ele ser tudo que ela detesta em um homem, além é claro, de ele ser um conquistador nato. Tudo que parecia ser simples se torna complicado com a eminente atração e envolvimentos que ambos começam a ter. A cada olhar, toque, e palavras, fica claro que esse acordo não poderia ter dado mais errado.



Estava super ansiosa pra ler Mentira Perfeita pois a Carina Rissi é uma das autoras que mais admiro pelo domínio que ela tem sobre suas estórias e ainda fazer o leitor se apaixonar perdidamente por seus personagens. Adorei Procura-se um Marido e fiquei bem feliz quando vi que ela daria uma continuação pra estória do Max, e aqui, me apaixonei ainda mais pelos irmãos Cassani.


O livro é narrado em primeira pessoa pelos pontos de vista da Júlia e do Marcus. Júlia é uma moça tímida e retraída que tem muita dificuldade de deixar as pessoas se aproximarem. De certa forma me identifiquei bastante com ela, já que também tenho essa dificuldade, as pessoas precisam me mostrar quem são de verdade para que eu possa oferecer minha amizade sincera. Não sei porque sou assim, mas entendi completamente as atitudes que a Júlia teve. Em contrapartida a achei bem inocente. Ela é alguns anos mais velhas que o Marcus e mesmo assim, acha que as coisas que ele despertou em seu corpo fosse alergia o.O. Meio difícil gente, do jeito que as coisas andam, meninas bem jovens sabe o que é tesão. Mas enfim, apesar de toda inocência que Júlia apresentou, adorei muito a construção de amor que ela teve por tia. Dava pra sentir que era verdadeiro e real, além de ser muito grata por tudo que a tia fez por ela.


Já Marcus a primeiro momento me surpreendeu, mas foi por bobice minha. Eu simplesmente tinha me esquecido que ele era uma cadeirante, vê se pode uma coisa dessas gente!!! (risos). Mas eu realmente esqueci e até arregalei os olhos quando li isso. Mas quer saber, Carina foi tão fofa e genial no tratamento da deficiência dele que isso pouco importava. Ele é um cara ativo que trabalha, estuda e tem sexo casual com altas gatas. Marcus é o tipo de cara que irrita todo mundo, e mesmo assim consegue ser amado por todos. É brincalhão, alto astral e bem sem vergonha. Ficou meio impossível não ficar suspirando por ele cada vez que aparecia.


Os personagens secundários da estória foram muito bem construídos e sempre apareciam na hora certa. Somos agraciados com nossos tão amados personagens do livro anterior. Max e Alicia estão planejando o casamento e fiquei bem feliz deles aparecerem bastante, principalmente o Max. Também conhecemos novos personagens como os amigos de trabalho de Júlia, e seu melhor amigo gay que sempre tinha os melhores conselhos. Mas o grande destaque vai para a tia  Berê. Adorei a senhorinha maluca toda romântica que sonha ter a sobrinha casada. Me senti como se tivesse na presença se uma avó cheia de amor pra dar, foi muito gostoso cada cena que aparecia e me tirou muitas gargalhadas.


Outro ponto super positivo da estória foi a importância da doação de órgãos. Tia Berê está esperando por um coração novo e não fazia ideia se realmente o teria a tempo.  Foi tratado de uma forma bem real pois vemos o sofrimento e angustia que eles passam a espera do coração. Foi até mesmo um alerta, pois mesmo a pessoa querendo ser um doador somente a família pode autorizar de fato. É de suma importância deixar bem claro as famílias sua vontade em ajudar ao próximo, e mesmo com a vida se esvaindo, tem outra pessoas que pode ser salva por esse ato de amor. Pois é isso mesmo, ao doar a pessoas está amando ao próximo ao ponto de deixar uma parte sua viver mais pouquinho em outro. É lindo e extremamente importante.


Agora gostaria de falar um pouquinho sobre o romance. Achei espetacular a Júlia nem dar bola pro fato do Marcus ser um cadeirante, e ama-lo por quem ele é de verdade, e ainda ficar muito indignada com os olhares tortos que ele recebia. Também me irritava muito o fato dele se sentir incompleto, mas achei justificável, é um situação complicada que só quem tem pode entender. Isso me fez lembrar do caso da miss que namorou um cara super gato, mas que era cadeirante. O tanto de pessoas que se manifestou nas redes sociais contra, dizendo horrores me deixou abismada, o cara é muito bonito e ele ser um cadeirante não o torna menos bonito, ou menos qualificado para namorar a moça. É ridículo o preconceito, amor não exite barreiras, eu acredito nisso e seria sensato as pessoas se preocuparem mais com a própria vida e deixar os outros serem feliz.

Essa edição está muito bonita. Além dessa capa maravilhosa, internamente também não deixa a desejar. A diagramação está muito bem feita com letras e espaçamentos em ótimos tamanho. Cada começo de capítulo trás o nome do narrador que estará nele. Como sempre, a editora está arrasando.


Mais uma vez, com suas quase 500 páginas, Carina Risse arrasou. Fico me perguntando qual  a magia que ela poe em seus livros que as páginas voem tão rápido ao ponto de nem percebermos que está chegando ao fim. Achei esse livro mais real. Com pessoas reais, com problemas reais, com situações reais, tirando o fato dessa loucura de namoro de mentira, o fato é que vemos o preconceito, a importância que uma doação tem na vida daqueles que esperam, e ainda a pura realidade de uma pessoa com deficiência. Recomendo o livro para todos que amem um bom romance com um toque de realismo, tenho certeza que vão terminar a leitura com uma bela sensação de satisfação por ter lido algo tão espetacular.

12 comentários:

  1. Olá
    sua resenha ficou maravilhosa, assim como as fotos. Eu também já li esse livro e sou suspeita para falar, mas amo a escrita da autora. Ela arrasa mesmo e o romance não poderia ser mais especial. Me diverti e me emocionei muito com essa leitura.
    beijos, Fer

    ResponderExcluir
  2. Oi. Eu amei o livro, foi um dos que mais gostei porque a protagonista me cativou completamente, ainda mais a Carina retrata a vida de um cadeirante que é completamente diferente do que lemos nos livros hoje em dia. Eu só não gostei muito da capa, enfim rsrs ainda bem que gostou!
    Beijos.
    Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  3. Suspirei ao ler a sua resenha porque eu adoro este livro e na minha opinião, é o melhor livro da Carina para mim. Adorei a forma como você descreveu os personagens e me deu saudade de cada um deles. Alias, me deu vontade de ler o livro novamente!!!
    Suas fotos ficaram um arraso hoje!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá Stéfani,
    Li Procura-se um Marido e adorei a escrita da autora, fiquei muito contente por ter tido a oportunidade de ter lido. Esse livro está na listinha de compras futuras e espero comprar logo, pois estou bem curiosa.
    Adorei ler sua resenha e saber que a autora aborda a questão da doação de órgãos, pois acho esse tema importante e ele, infelizmente, não é muito abordado.
    Só posso dizer que sua resenha triplicou minha vontade de ler o livro.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  5. Esse livro já chamava minha atenção, mas agora chama mais ainda ao saber que a autora colocou um mocinho cadeirante no enredo e arrumou espaço para falar sobre doações de orgãos. São dois assuntos bem importantes e pouco abordados. Nunca li um livro da Carina, sei que é absurdo, todo mundo acha a escrita dela incrível e quero muito conferir. Acho que vou começar por Procura-se um marido e conferir esse em seguida.

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Ainda não li nenhuma obra da autora, mas pelo que pude ver os livros dela são ótimos.
    Parece ser uma leitura bem leve, fluida e descontraída.
    Fiquei bastante interessada em conhecer a escrita dela. Adorei a resenha. Amo quando lemos um livro grande e a sensação é que queríamos muito mais.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Hey!
    Apesar de eu nunca ter lido nada dessa autora, já li várias resenhas desse livro em especial e eu adorei o tema da história, mas confesso que achei que seria um pouco clichê e fui totalmente surpreendida pela sua opinião. Eu não sabia que Marcus era cadeirante, e nem que abordava temas importantes como a doação de órgãos, fiquei super curiosa pra conhecer graças a sua resenha. Muito obrigada pela ótima dica!
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Stephany
    O que mais me chamou atenção na premissa do livro foi a grande atenção para a doação de orgãos, pra mim esse é um assunto que os autores deveriam abordar e incentivar mais vezes. Tirando isso o enredo me pareceu bem clichê e isso não me empolga muito a fazer a leitura, não me repele, mas também não me atrai tanto assim, apesar da excelente resenha a história não me pegou. Acredito que a faria sim, se a tivesse disponível e tempo livre, mas não é um título que vá pra minha lista de desejados.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi, já li a série Perdida e me encantei pela escrita da Carina. Com certeza vou ler esse livro, pelo o que parece não precisa ler o 1 né? Deve ser super divertido, ainda mais com essa coisa de namoro falso e tudo mais. A tia Berê deve ser mesmo muito meiga, esse desejo pelo casamento, para que Júlia não fique sozinha é mesmo muito amoroso.
    Ótima resenha, beijos!

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem?
    Eu confesso que até tinha curiosidade com esse livro, mas não era muita, sabe? Só que agora lendo sua resenha fiquei muito animada. A premissa em si não é muito curiosa assim, mas parece ter um desenrolar muito bom. A Júlia parece ser uma boa personagem e só pelos seus comentários eu já me identifiquei com ela, então imagine lendo a história? (Menos essa parte da alergia, não sou tão inocente assim kkkk) Além disso, o livro parece abordar vários temas bacanas, como doação de orgãos e deficiência. Enfim, vou marcar a dica e espero ler em breve.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  11. Oi!
    Eu sou louca para ler algo da Carina, porque todos dizem que é uma ótima autora.
    Nunca li nada onde o mocinho era cadeirante e levava uma vida tão normal quanto a desse livro, e por esse motivo já percebi que tenho que ler este livro pra ontem

    ResponderExcluir
  12. Oie!
    Também adoro os livros da Carina! Procura-se um Marido é meu segundo favorito dos que já li, mas pra ler vou ter que reler o Procura-se, porque minha memória não é lá essas coisas.
    Adorei sua resenha e suas lindas fotos!
    Beijo

    ResponderExcluir