05 dezembro 2016

[Resenha] Desejo Concedido - Por Megan Maxwell



Título: Desejo Concedido
[Guerreiras #1]
Autor (a): Megan Maxwell
Páginas: 464
Editora: Planeta de Livros
Skoob || Encontre

Sinopse: Na Inglaterra do século XIV, após a morte dos pais, a jovem lady Megan Phillips, de vinte anos, segue uma vida tranquila, focada na educação e na criação de seus dois irmãos mais novos. Para fugir de um casamento arranjado por sua tia, Megan e a irmã, Shelma, vão para o castelo de Dunstaffnage, na Escócia, onde vive seu avô Angus de Atholl, do clã McDougall. Anos depois, durante o casamento de um de seus primos, Megan – uma mulher aguerrida, pronta a empunhar uma espada pra defender sua família e que não se dobra por nada e nem por ninguém –, conhece o temido guerreiro de olhos verdes Duncan McRae – um homem acostumado a liderar exércitos, mas que nunca esteve preparado para enfrentar o gênio forte de uma mulher. O destino trama contra (ou a favor de) Megan, que, contra a sua vontade, acaba se casando com Duncan. Conseguirão os dois se entender e seguir a vida como um casal feliz? Ou viverão às turras, como se estivessem num campo de batalha?

Após a morte de seus pais, Megan viveu para proteger seus irmãos da tirania dos seus tios ingleses. Sendo filhos de um pai inglês e de uma mãe escocesa, eles sempre sofreram com o preconceito visto a rivalidade entre os países, e, num ato de se livrar de Megan e Shelma, seus tios arranjam casamentos com dois homens mais velhos e que odeiam os escoceses fadando-as a uma vida de torturas diárias. Mas as meninas não aceitam, e com a ajuda dos criados da casa fogem para a Escócia onde seu avô os acolhe e protege.

"- Lady Margaret -  assentiu o bispo -, para mim será um prazer cuidar desse casamento duplo.
- Devo dizer, em favor dos cavalheiros, que ambos conhecem as donzelas desde pequenas e estão satisfeitos com a ideia de desposá-las e ensinar-lhes os bons modos e a classe que lhes falta - riu ela com malícia. - Além do mais, elas já estão com 20 e 18 anos."
Capítulo 01

Seis anos depois, e já habituadas ao estilo highlander, as meninas moram no clã McDougall, e lá, criaram laços com pessoas que só querem seu bem. Se na Inglaterra eram as selvagens escocesas, na Escócia são conhecidas como sassenach - mulheres inglesas -, mas elas sabem se defender, e mostram constantemente que seu lado escocês é o predominante.

Megan e Shelma temem o dia que seus tios se vingarão, e por fim, colocarem as mãos na herança que lhes pertence. Dia e noite elas vivem com medo, até que os guerreiros Duncan McRae e Lolach McKenna, aparem no Clã McDougall a pedido do senhor das terras, e, assim que colocam os olhos nas jovens, percebem o quão são diferentes das meninas afetadas que conheceram.

"- Quem você pensa que é para falar asso, com meu homem? - ladrou Fiona, postando-se diante de Megan com as mãos na cintura.
- Sou Megan. Cha pouco? - esclareceu, olhando Fiona com desprezo."
Capítulo 03

Duncan fica encantado pela vitalidade de Megan, e ainda mais pela audácia que ela demonstra ao enfrentá-lo constantemente, Lolach não fica atrás com a belíssima Shelma. Quando o avô das meninas percebe que está cada dia mais velho e debilitado, ele vê nesses dois guerreiros a proteção que elas precisam, e assim, o fazem prometer que se algo acontecesse a ele, os dois se encarregariam de protegê-las. Apos um ataque ao clã McDougall, a mando dos ingleses, ele vem a falecer, e assim, Ducan e Lolach se casam com as jovens.

"- Desculpem a pergunta que vou fazer: o senhor, laird McRae, ou o senhor, laird McKenna, estariam dispostos a se casar com alguma delas? - perguntou Mauled, impaciente, deixando-os tão surpresos que eles nem conseguiam falar.
- Por São Ninian, Mauled! - riu Angus ao escutar seu amigo. - Se alguma delas souber do que acabou de dizer... você é um homem morto!
- Casar?! — gritou Lolach, levantando-se do tronco onde estava sentado.
- Não está em meus planos contrair matrimônio - comunicou Duncan. - Minha vida é a guerra e a luta."
Capítulo 07

Shelma se vê complemente feliz em estar com o homem que ama, mas Megan se recusa a se amarrar ao guerreiro bruto e mandão, e com isso, Duncan propõe um casamento de um ano e um dia, e após esse termino ela poderá escolher se fica com ele, ou se irá reconstruir sua vida como uma mulher livre. Mas esse ano tem  muito a oferecer ao jovem casal. Megan é desafiadora, e Duncan está decidido a domesticá-la e ser feliz como a muito tempo não se sentia.




Quem me acompanha aqui no blog sabe que sou a doida dos romances de época. Amo as sociedades inglesas e todo seu glamour, até mesmo já me aventurei entre os franceses, mas essa foi minha primeira experiência com os escoceses. Como amei a série de TV Outlander e todo o estilo de vida dos Clãs da Escócia, fiquei fissurada em ler Desejo Concedido, pois trazia toda essa premissa. Não digo que o livro foi decepcionante, mas sim frustrante.


Aqui vemos uma estória narrada em terceira pessoa, onde conhecemos os pontos de vista de Megan e Duncan. E logo de cara digo que meu problema com o livro foi justamente os protagonistas. Megan é uma mulher extremamente teimosa e faz sempre o contrário daquilo que se pede já que odeia ser mandada, já Duncan é um guerreiro e senhor do Clã McRae, e como tal, adora dar ordens e ter todos fazendo suas vontades. Agora vocês imaginem que combinação perfeita, um cara mandão e uma mulher teimosa, foram brigas atrás de brigas, o que por si só, tornou a leitura um tanto quanto cansativa.


Megan poderia ter sido uma personagem empoderadora, dona do seu futuro e que impõe suas vontades. Atitudes bem a frente do seu tempo, mas a forma como ela teimava com absolutamente tudo acabava por torná-la em uma criança rebelde e mimada. Ela desafiava Duncan a todo momento, e isso na frente daqueles que deviam respeitá-lo, não digo que ela tem que ser submissa, longe disso, mas ele é um cara que comanda uma exército e como tal, seus homens o temem, e ao verem sua mulher o tratando com tamanho desrespeito, é óbvio que vem as desavenças. Mas ai entramos em outro ponto muito sério, a forma como ele trata a Megan.


Entendo-o querer que ela o respeite na frente de seus homens, mas ele é extremamente orgulhoso e insiste em querer domá-la como se fosse um cavalo, fora que a todo momento ele vinha com ordens, e literalmente usava "Eu ordeno" como se ela fosse sua escrava e devesse acatar suas ordens. Geralmente adoro mocinhos de época, mas Duncan é um cara tão machista que nem os momentos bons que eles tiveram juntos fizeram com que eu gostasse dele. O casal foi uma péssima combinação, e não entendo como a autora pode criar uma personagem feminina tão empoderadora e lhe dar um mocinho machista, é totalmente contraditório.


"- Axel! - vociferou Duncan, interrompendo-o enquanto se aproximava de sua esposa. - Se não se importa, eu mesmo direi a minha mulher o que tenho que dizer. - E postando-se diante dela falou, cravando-lhe seu olhar duro. - Eu ordeno que não faça nada de que possa se arrepender depois."
Capítulo 10

O que tornou a estória boa pra mim foram os personagens secundários. Aparecem vários, e já no Clã McDougall conhecemos Gillian, uma jovem bem destemida e que cultivou grande amizade com as irmãs pelo tempo que passaram em suas terras. Também conhecemos alguns criados que fizeram com que elas se sentissem parte da família, aliás, todos os personagens secundários me deram essa impressão de serem uma família bem grande e barulhenta, mas cheia de amor pra dar. Também tem Zac, irmão mais novo das meninas. Ele é uma criança de seis anos que apronta a todo momento, o que acaba por suas irmãs tentarem de tirá-lo de enrascadas sempre.


Shelma é irmã de Megan, e assim como ela, se casou para ter a proteção através de Lolach. No começo ela é bem parecida com Megan, e a considerava uma das melhores personagens da estória, mas com os acontecimentos finais do enredo, mudei completamente meu pensamento. Ela muda totalmente e se torna numa pessoa fresca, era como se tivessem posto outra personagem em seu lugar, pois, em nada se parecia com a personagem que pula em uma carroça em movimento lá no começo.

Mesmo com os protagonistas serem nocivos um para o outro, devo admitir que quando estão juntos demonstram muita química. Contém algumas cenas mais quentes, mas nada forte pois corta antes de chegar ao fim. Mas nota-se que ambos se amam, só  que eles que são tão teimosos e não percebem, o que me fez ficar irritada a todo instante.


"- Eu a amo - sussurrou Duncan com voz rouca.
Ao ouvir isso, o corpo de Megan se eriçou. Ele estava dizendo as palavras mágicas. Aquelas palavras que ela tanto desejava ouvir. Agora, por fim, ele as dizia. Mas uma sensação estranha percorreu seu corpo, e ela não sabia por quê."
Capítulo 39

Mas vamos falar que algo que ficou sensacional. Amei a parte física do livro, a capa escolhida anteriormente não tinha agradado ao público, e pensando nisso, a editora Planeta mudou, e vamos combinar, essa ficou mil vezes melhor. Adoro quando as editoras escutam seu público, o que por si só, já mostra o quanto respeitam nossa opinião. Internamente também está espetacular, com letras e espaçamentos num tamanho perfeito para se ler.


Mesmo com os altos e baixos, a estória vale a pena de ser lida, mas já aviso, é impossível não se irritar, ou, ficar incomodados com a forma que o protagonista trata sua esposa. Eu como mulher jamais permaneceria numa relação assim, mas isso vai ficar por conta daqueles que resolverem ler a estória decidirem. Recomendo para aqueles que gostem de romances de época e de um romance um tanto quanto complicado.

20 comentários:

  1. Ola
    Eu adorei poder ler suas impressões a respeito desse livro. Eu ja fiz essa leitura também e concordo com varios detalhes que você comentou. Nao foi o melhor livro que li da autora, mas vale a pena conferir sim. Essa forma de tratamento também me irritou bastante :/
    beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Stefani, já tentei ler um livro da autora e não funcionou, acho que não estava na vibe daquele livro. Esse aqui, talvez, funcionasse melhor e acho que eu e irritaria com o protagonista também, mas pelas suas considerações, talvez funcionasse melhor.
    Suas fotos estão um arraso!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Stefani, tenho que comentar que concordo com tudo que vc disse. Amo romances de época, mas essa foi uma leitura arrastada e queria mandar a mocinha crescer mais da metade do livro. Muita confusão acabou ficando cansativo. Apesar de mocinhas loucas serem especialidade da Megan, achei que ficou excessivo :/

    ResponderExcluir
  4. Oi! Eu quero muito ler esse livro. Como já estou acostumada ao jeito da Megan de criar seus personagens geralmente teimosos, eu acabo adorando eles. Nunca li nenhum romance de época dela, por isso estou muito ansiosa.
    Beijo!
    http://leitoraencantada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Eu sempre me surpreendo com a versatilidade da Megan, ela consegue ir aos dois opostos de um jeito que me deixa abismada. Ela sai de um erótico para um romance florzinha e depois nos brinda com esse romance de época que parece ser maravilhoso e pretendo ler em breve. Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá
    Nossa que resenha detalhada! Adorei poder ler ela, principalmente as suasuas considerações rsrs. Eu já conhecia a obra, mas ao contrário de você eu não sou muito fã de livros de épocas e coisas do gênero, ;mas sempre que posso leio algo. Eu também não conheço essa estilo de vida Escocesa e minha amiga já pediu para assistir Outland mas ainda não tive tempo rsrs. Adorei a resenha. Até mais ver
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Oie
    Menina assim como vc eu amo romances de época, fiquei curiosa com a leitura desse livro, mas não a efetuei por ter serios problemas com livros da Megan, meio que me traumatizei sabe haha
    Também nunca li nada dos escoceses e esse não será o primeiro livro... odiei o que você disse sobre os personagens, por isso vou manter a distancia

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  8. Olá Stéfani,
    Está aí um livro que não tenho vontade de ler. Acho que não despertaria minha vontade nem se eu lesse uma resenha apenas elogiando a obra.
    Adorei conhecer suas impressões, mas ela me afastaram, ainda mais, do desejo de ler - que já era nulo. Não gosto de personagens nocivos uns aos outros, mas que juntam funcionam, essa situação não entra na minha cabeça, infelizmente.
    Sua resenha está incrível e as fotos maravilhosas, mas vou deixar a dica passar.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  9. Olá
    que pena que a leitura não foi assim tão boa, fico feliz de saber que não é nada demais pois não estou curiosa por não curtir muito o gênero, mesmo assim bela resenha

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá,

    Não gosto tanto de romances de épocas e acho que assim como você ficaria irritada em algumas partes, principalmente ao saber das atitudes do personagem ser um pouco machista. Uma pena o casal não ter sido uma boa combinação e apesar dos pontos positivos, ainda sim ficaria em dúvida quanto ler a obra.

    Beijos!

    http://www.virandoamor.com/

    ResponderExcluir
  11. Olá
    Por mais que ainda não li o livro, sou suspeita a falar pó que sou fã de carteirinha da Megan.Os personagens tem a mesma personalidade do Eric e da Jud de Peça-me o que quiser, pelo menos eu achei.Fico triste que de certa maneira o livro não tenha te agradado.Amo romamces de época e amo a escrita da Megan então creio que será juntar o útil ao agradável. Mesmo lendo os seus comentários, e achando super válidos a minha vontade de ler não passou.Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Não sou nada fã de romances de época e por isso nunca me senti atraída por esse livro, e ainda bem, porque ia me irritar horrores. Nossa, mocinho machista que ainda chega a falar não ordeno decididamente não me desce, fora que não vi nada na história que realmente tenha chamado a minha atenção. Imagino que você deve mesmo ter se frustrado ao se deparar com um nível de machismo desse. Esse casal realmente está bem longe do ideal.

    ResponderExcluir
  13. Eu também adoro romances de época, mas nunca li um ambientado na escócia, fiquei curiosa para ler esse livro. Já tinha lido outras resenhas da obra, e confesso que estou enlouquecida para conferir. Pena saber que o personagem masculino é tão machista e a feminina mimada. Mas, dá para relevar, acredito que será uma leitura surpreendente de qualquer jeito.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  14. Oie!
    Eu ainda não li o livro, mas estou curiosa com a história, mesmo com a ressalva que aponta na trama.
    Espero gostar da leitura, mesmo achando que vou me irritar com algumas coisas que apontou.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  15. Olá,
    A premissa da obra é bem interessante e desde o momento de seu lançamento fiquei intrigada com ela exatamente pelo mesmo motivo que você: seria ambientada na Escócia, um país que um dia quero ter o prazer de conhecer.
    Fiquei extremamente decepcionada lendo sua resenha! Isso porque ela foi frustrante e apresenta um protagonista que não conseguiu te cativar pelo fato de ser machista e orgulhoso demais. Sem contar as atitudes de Megan que só sabe contrariar Duncan. Não sei se ainda pretendo ler.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Oiee Stéfani ^^
    Eu também amo romances de época, e, assim como você, desenvolvi uma paixão pela Escócia depois de Outlander, mas não quero ler esse livro...haha' Você não foi a primeira pessoa a não gostar dos personagens e se sentir frustrada com a leitura, então eu sei que também vou me sentir assim (de machismo já não basta no nosso dia-a-dia, né?). Então, mesmo tendo em vista os pontos positivos da obra, eu não leria *-*
    MilkMilks ♥
    Milkshake de Palavras

    ResponderExcluir
  17. Olá =) Adoro assistir filme e série com esse estilo de vida dos Clãs da Escócia, porém a leitura de romance de época as vezes são meio pesada para mim, com muitos termos que dificulta a leitura, essa minha experiencia com esse tipo de livro acabou fazendo me desinteressar. Que bom que foi uma boa leitura para você. Beijos'

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Do pouco que eu tinha visto do livro, eu esperava uma protagonista realmente forte e seria bem frustrante pra mim também dar de cara com um mocinho machista assim que deixam as situações um pouco forçadas e cansativas, maaas não sei até que ponto isso me incomodaria na leitura, acho que vou ter que ler pra conferir. Obrigada pela sinceridade!
    Beijos,

    Luana

    ResponderExcluir
  19. Oi, tudo bem?
    Eu confesso que não sou muito fã desse gênero literário e que a premissa desse livro não chamou muito a minha atenção, mas achei interessante ser uma história sobre escoceses,nunca li nada sobre eles. Só que é uma pena a leitura ter sido frustrante e essas brigas entre o casa iriam me irritar, na certa. Além disso, essa coisa desse personagem querer domar a mulher como se fosse um cavalo iria me estressar muito, porque odeio machismo. Enfim, não parece ser uma história que me agradaria, por isso dispenso.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  20. Só a capa já me deixou interessada, mas esse gênero não é muito o meu perfil. Mas pelo que li, para quem gosta desse estilo de livro, ele será um livro bem interessante.
    Mesmo assim, obrigada pela dica.
    Bjs.

    ResponderExcluir