21 dezembro 2016

[Resenha] Suzy e as águas-vivas - Por Ali Benjamin



Título: Suzy e as águas-vivas
Autor (a): Ali Benjamin
Páginas: 223
Editora: Verus
Skoob || Encontre

Sinopse: Às vezes, quando nos sentimos mais solitários, o mundo decide se abrir de formas mágicas.
Suzy Swanson está quase certa do real motivo da morte de Franny Jackson. Todos dizem que não há como ter certeza, que algumas coisas simplesmente acontecem. Mas Suzy sabe que deve haver uma explicação — uma explicação científica — para que Franny tenha se afogado.
Assombrada pela perda de sua ex-melhor amiga — e pelo momento final e terrível entre elas —, Suzy se refugia no mundo silencioso de sua imaginação. Convencida de que a morte de Franny foi causada pela ferroada de uma água-viva, ela cria um plano para provar a verdade, mesmo que isso signifique viajar ao outro lado do mundo... sozinha. Enquanto se prepara, Suzy descobre coisas surpreendentes sobre o universo — e encontra amor e esperança bem mais perto do que ela imaginava.
Este romance dolorosamente sensível explora o momento crucial na vida de cada um de nós, quando percebemos pela primeira vez que nem todas as histórias têm final feliz... mas que novas aventuras estão esperando para florescer, às vezes bem à nossa frente.

"Uma água-viva, se você olhar para ela por tempo suficiente, parece um coração batendo. Não importa de que tipo ela seja: se a vermelhíssima Atolla, com suas luzes piscantes como as de uma viatura da polícia, se daquela variedade que parece um chapéu de flores cheio de babados, ou se a quase transparente medusa-da-lua, Aurelia aurita. É a pulsação delas, o jeito como se contraem rapidamente e relaxam em seguida. Como se fosse um coração fantasma, um coração através do qual se pode enxergar outro mundo, onde tudo o que a gente perdeu na vida foi se esconder."

Suzy Swanson era uma garota de doze anos, feliz com a vida que levava e com a amizade de uma única menina, Franny, a quem conhecia há muitos anos. Até o dia em que a amizade com Franny começa a esfriar, e a amiga deseja conhecer outras pessoas e começa a andar com meninas mais populares e que já se interessam por garotos. Suzy, ainda inocente e mantendo suas brincadeiras de infância, não entende o porquê do  afastamento da amiga, e tenta fazer algo para concertar a amizade, mas acaba estragando tudo e o laço se rompe de vez. Alguns dias depois, Suzy recebe, perplexa, a notícia de que enquanto viajava de férias, Franny morreu afogada e não consegue aceitar o acontecimento e o porquê da partida de alguém que tinha toda uma vida pela frente.

"Se as pessoas ficassem em silêncio, poderiam ouvir melhor o barulho de sua própria vida. Se as pessoas ficassem em silêncio, o que elas falassem, quando escolhessem falar, se tornaria mais importante. Se as pessoas ficassem em silêncio, poderiam ler os sinais umas das outras, do modo como criaturas submarinas piscam luzes entre si, ou fazem sua pele assumir diferentes cores.
Os humanos são muito ruins para ler os sinais uns dos outros. Eu sabia disso agora."

Além disso, suzy se sente culpada devido ao último encontro das duas, e decide que é melhor optar pelo silêncio, pois após a morte da amiga não tem mais nada a dizer. Enquanto todos tentam convencer suzy a voltar a falar, ela vai em um passeio da escola certo dia e encontra lá águas-vivas, e então, pensa que elas poderiam ser as responsáveis pela morte da amiga e começa a investigar mais a fundo a vida desses seres aquáticos que parecem ter uma vida tão interessante, ao ponto de ficar obcecada por elas.

"Ela não falou o que havia pensado, nem Aaron. Nenhum deles me disse o que eu, de repente, entendi: que, o que quer que tenha sido, qualquer que fosse a razão, não importava de fato. Porque a questão era que simplesmente aconteceu.
De alguma maneira, esta realidade, de que às vezes as coisas de fato simplesmente acontecem, parecia ser a verdade mais assustadora e mais triste de todas."

Enquanto luta com o luto e a dor da perda, Suzy descobre mais sobre si mesma, sobre a vida real e descobre que lidar com a vida adulta não é tão fácil assim, e de uma forma cativante e bonita, acompanhamos essa história e ao final queremos apenas conhecer mais sobre suzy e sua história.

"Todo esse tempo, eu tinha achado que a nossa história fosse isto: a nossa história. Mas acontece que você tinha sua própria história, e eu tinha a minha. Nossas histórias podem ter se cruzado por alguns anos, o suficiente para que até parecessem ser a mesma história. Mas eram diferentes.
E isso me fez perceber o seguinte: a história de cada pessoa é diferente, o tempo todo. Ninguém está com ninguém de verdade, mesmo que às vezes pareça estar."




Há alguns livros que começamos sem qualquer pretensão e sem qualquer expectativa, e foi o caso deste aqui. A princípio, me interessei por ele por trazer o tema do Bulling, que acho muito interessante, e por trazer uma menina tão nova lidando com o luto, mas era apenas isso que sabia sobre a história, e via algumas resenhas positivas, mas apenas tinha um certo receio por ser um livro curto e sempre fico com um pé atrás com eles por temer que não deem conta de passar a história de uma boa forma. Mas me surpreendi. Assim que comecei a leitura, fui envolvida na vida de Suzy de uma forma sutil e bonita e cada vez mais queria conhecer a sua vida e o que levou a todos os acontecimentos de sua história, e pude conhecê-los de uma forma bastante singela.

Aqui, encontramos Suzy, uma menina perdida, devastada pela dor da perda de sua melhor amiga e vemos, de uma forma interessante, o quanto os acontecimentos podem afetar a vida das pessoas e também percebemos a distância emocional muitas vezes entre adultos e crianças, a falta de compreensão entre ambos e os esforços que devem existir para esse entendimento.

Uma coisa que me chamou muita atenção nessa obra foi a inocência e ingenuidade de Suzy. Ela é uma menina de doze anos mas sua mente ainda não saiu da infância, e ela queria continuar tendo com a amiga as mesmas atitudes e brincadeiras que elas sempre tiveram, enquanto Franny, a amiga, começava a entrar no mundo da pré-adolescência e a mudar sua própria mentalidade, e o livro explora muito bem as consequências e o que acontece durante toda essa transição, pela qual todos nós já passamos. Além disso, é interessante o modo como Suzy resolve ficar calada, e suas reflexões sobre a vontade de não falar mais na vida, são reflexões que conseguimos adotar para nossa própria vida. Também na narração, feita em primeira pessoa, conseguimos capitar cada sentimento descrito pela garotinha,  e sentimos toda a sua solidão, desespero, dúvidas, luto e dor,  e conseguimos nos colocar no lugar da personagem.

Porém, encontrei um único ponto negativo que me fez achar a leitura levemente cansativa: o fato de Suzy, enquanto faz as suas pesquisas sobre as águas vivas, ficar descrevendo cada parte disso e detalhando sobre esses seres, suas vidas, suas picadas, acontecimentos importantes sobre as águas vivas, e isso me deixava um pouco cansada e entediada, uma vez que não me despertou muito interesse conhecer mais sobre a vida desses seres marinhos e em alguns momentos parecia uma obsessão da personagem, e isso se tornou irritante para mim.

Todos os personagens foram muito bem construídos. Os pais de Suzy foram retratados como pessoas imperfeitas como todo ser humano, mas que buscavam fazer o melhor para compreender a garota e seus problemas. Também a professora de biologia de Suzy e outro garoto de sua classe, foram personagens importantíssimos para o desenvolvimento da obra e para a recuperação de Suzy. E falando em Suzy, ela foi uma protagonista perfeita, e é impossível não nos sentirmos cativados e sentirmos uma vontade imensa de abraçá-la.

Recomendo essa obra para todos os leitores, desde os mais novos, que certamente se identificarão com Suzy em alguns momentos, e para os leitores mais adultos, que certamente se emocionarão com essa jornada e aprenderão um pouco mais sobre a vida e encontrarão uma leitura diferente e pura.

26 comentários:

  1. Oi Tamara, tudo bem?
    Quero muito ler esse livro, desde a primeira vez que eu li uma resenha dele que estou desesperada para comprar o livro. Quero ver como a Suzy lida com tudo isso que aconteceu.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  2. Olá lindona,

    Sempre um arraso nas resenhas e essa ficou bem clara que traz pontos bem interessantes dessa história.
    Eu pareço muito com a Suzy na adolescência, porque só comecei a pensar em namoro, amigas mais descoladas e fluflu com 16 anos- que foi quando beijei a primeira vez - e durante grande parte desta fase, sofri muito bullying, porém tive apoio dos meus pais e alguns amigos e superei tudo.

    Adorei essa história e fui convencida a lê-la.

    Beijocas e Feliz Natal para você e toda a equipe do blog!

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Quando comecei a ler sua resenha achei que seria um livro bem raso e água com açucar, mas a premissa me pareceu bem interessante! :)

    Beijos,
    Giulia | www.1livro1filme.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi oi
    Não adianta essa capa sempre me deixa deslumbrada, é muito linda, mas sempre fico com um pé atras com a história, já estou meio cançada de bullings, nossa perdi até as contas de quantos livros com o tema eu li esse ano, quem sabe mais para frente

    ResponderExcluir
  5. Ola
    Adorei poder conferir suas impressões a respeito desse livro, especialmente porque eu também já fiz essa leitura e consegui me surpreender bastante. Concordo plenamente que todos os personagens foram muito bem construídos, assim como toda a história de modo geral. A questão da ingenuidade de Suzy é mesmo de chamar a atenção, acredito até nisso de forma intencional por parte da autora. Enfim, me identifiquei bastante com suas opiniões.
    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  6. Olá ♥
    Não me recordo agora onde que vi a capa desse livro, mas até então não sabia do que o livro se tratava. Que premissa interessante, queria ler a reação da personagem quando recebe a noticia do falecimento da amiga, deve ser algo que mistura todos os nossos sentimentos.Foi bacana saber que o livro fala sobre Bulling, gosto de livros onde autores usam tamas Tabus. Creio que o livro tem um mix de emoção que faz até o leitor repensar algumas coisas. Adorei a premissa, e quero muito ler esse livro. Sua resenha me pegou direitinho . Parabéns. Beijos

    ResponderExcluir
  7. Eu já conhecia o livro mas sabia muito pouco sobre ele, gostei de conhecer através da sua resenha e digo que fiquei curiosa.

    ResponderExcluir
  8. Esse livro deve ser muito bom, primeiro pelo tema central e o drama da jovem que perdeu sua amiga. Nunca passei por isso mas sou super fã do gênero e quando pego um livro que o autor sabe detalhar e levar com maestria me ganha como leitora para outras obras. No entanto esse eu não conhecia e já vou anotar a dica pra ler agora em 2017.
    Adorei seu espaço!

    Bjs!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  9. Olá! Já vi outros textos sobre este livro, mas ainda não tinha me decidido. No momento, creio que não é o que estou procurando, mas pode ser uma opção no futuro. Seu texto ficou muito bom! Abraços!

    ResponderExcluir
  10. Olá!

    Ótima resenha a sua, acredito que esse exagero que certos autores fazem nos livros, quando colocam certas descrições, ou querem falar de um tema chave do livro. Não precisa escrever um artigo científico, apenas fale o necessário para que o leitor entenda. afinal estamos lendo pela história, não por um tema como esses águas vivas!Mas ainda bem que só foi esse ponto negativo.

    Abraços

    ResponderExcluir
  11. Oie!
    Eu já li esse livro, e o que eu gostei mais nele foi a forma como mostrou a visão de uma pessoa mais nova diante de uma tragédia. Foi uma história linda e emocionante, não esperava tanta delicadeza em uma trama assim.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  12. Ah, esses enredos que envolvem luto, perda, dor, não serve pra mim, nossa, fico muito pra baixo. Ainda mais esse onde a personagem tem apenas 12 anos, com certeza vou terminar a leitura querendo abraçá-la e dar colo rsrs.
    Sou como você com livros curtos, sempre acho que não vão dar conta do recado, já quebrei a cara inúmeras vezes rsrsrs.
    Ótima resenha, mas essa dica deixo passar.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  13. Já li algumas resenhas do livro e sempre são positivas, o que tá aumentando as minhas expectativas, mesmo tendo poucas páginas, pois tenho os mesmos receios que você!
    Que pena que achou chato as partes das pesquisas de Suzy, mas acho que pelo tema, não teria como fugir disso.
    Espero poder ler em breve!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  14. Oiii!!!

    Eu não li essa obra ainda, tô com ela na estante, mas não sei se vou ler no momento. Fiquei animada com a obra. Principalmente por vc ir sem muita sede. Achonque obras que tratam o bullying são extremamente importantes para nosso crescimento. A resenha está linda!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  15. Acho que me incomodaria também com tantos detalhes sobre a pesquisa de Suzy, ainda mais com um tema interessante desses. Que pena que a obra tem esse ponto negativo, pois a trama é bem atraente e envolvente.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  16. Olá Tamara,
    Esse livro será uma de minhas primeiras leituras do ano e tenho altas expectativas. De certa forma, já esperava um pouco dessas descrições das pesquisas feitas pela Suzy, mas pelo que você disse, isso parece ter ficado em demasia.
    Apesar disso, ainda pretendo fazer a leitura e conhecer a inocência nessa personagem que parece ser tão cativante.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  17. Na contramão dos comentários anteriores, eu não achei nada interessante esse livro e nem me despertou interesse em ler. A capa não chama atenção, assim como a sinopse é o enredo descrito por ti,me parece mais do mesmo, nesse tipo de livro, uma garota super forte, super sábia, mas que sofre em silêncio... por isso, neste momento, deixo a dica passar, quem sabe em um outro momento.
    Bjks

    ResponderExcluir
  18. Hi baby, tudo bem? não sei se eu tenho psicológico para ler algo do tipo rs a premissa é boa mas é bem triste também, porém gostei da protagonista ela parece ser bem interessante, acho que vou dar uma chance, tanto por isso quanto pela sua resenha que instigou a isso! parabéns ;)

    Lilian Valentim
    http://speakcinema.blogspot.com.br/
    beijinhos

    ResponderExcluir
  19. Oi, Tamara

    Esse livro parece ser mesmo muito fofo e tocante. Eu já havia lido em outras resenhas sobre a parte das explicações ser bem maçante.
    Eu não li o livro, mas tenho certeza que acharia normal as atitudes dela, pois pra mim com 12 anos a pessoa ainda é criança. Eu com doze anos estava montando e desmontando minha casa da Barbie!
    Não leria o livro agora, mas ano que vem, em algum momento, quem sabe! ;)

    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Olá Tamara,
    De início pensava que seria uma história mais bola pela idade da adolescente, mas não é bem assim né. Acho interessante acompanhar Suzi com a pouca idade que tem, diante de situações bem difíceis e sua maneira de lidar com elas. Me incomodaria também toda essa descrição sobre água-vivas, mas levando em consideração o nome da obra e as circunstâncias da personagem em se aproximar delas, entendo o motivo de entrar nesse mundo.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  21. Acho que a parte da descrição das pesquisas sobre águas vivas seria um pouco cansativa e irritante para mim também, mas mesmo assim fiquei com bastante vontade de ler. O que mais me encantou foi a inocência da Suzy, é cada vez mais difícil achar uma obra em que crianças sejam realmente retratadas como crianças. Acho que ela vai me cativar bastante, e é ótimo saber que os outros personagens também foram bem construídos.

    ResponderExcluir
  22. Oi, tudo bem?
    Diferente de você eu já comecei essa leitura bem animada, porque adoro livros assim e também fui envolvida logo de cara por tudo. É muito triste acompanhar toda a situação de Suzy, todo seu desespero, culpa e tristeza. Sobre as águas-vivas, uma pena ter sido um ponto negativo para você, pois eu gostei muito.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  23. Oie
    quando vi a capa eu em apaixonei e esse enredo também esta uma graça mas ainda não tive oportunidade de ler, estava um pouco com pé atras por não ser um gênero que leio muito mas depois da sua resenha fiquei com mais vontade de arriscar e espero poder em breve

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  24. Oi!
    Já conhecia esse livro, e mesmo que a capa tenha me chamado muito a atenção e o título também ainda assim não me senti atraída para ler ele. O enredo parece ser bem impactante, mas não é o que quero ler no momento.
    Bjs

    ResponderExcluir
  25. Olá, adorei a resenha pois acabei de colocar esse livro na minha meta de leitura de 2016, e quero lê-lo ainda essa semana se conseguir.
    Acho que não irei me incomodar com o fato da pesquisa dela sobre as águas vivas , na verdade quando contém uma grande pesquisa em livros eu até que gosto muito

    ResponderExcluir
  26. Oi Tamara, já li outras resenhas desse livro e todas foram positivas. Não sei se eu leria, acho que o enredo não me chamou tanto a atenção assim. A morte da amiga e a pesquisa que a personagem realiza deve ser algo interessante, mas vou deixá-lo para outra hora. Gostei da resenha! Beijos

    ResponderExcluir