10 janeiro 2017

[Resenha] As cordas mágicas - Por Mitch Albom



Título: As cordas mágicas
Autor (a): Mitch Albom
Páginas: 352
Editora: Arqueiro
Skoob || Encontre

Sinopse: Francisco Presto nasceu numa pequena cidade da Espanha em plena guerra civil. Com a infância marcada por tragédias, Frankie se torna pupilo de um professor de música cego, que se dedica a lhe ensinar tudo o que sabe.
Ao completar 9 anos, ele foge para os Estados Unidos carregando consigo apenas seus bens mais preciosos: um violão e seis cordas mágicas.
Com um talento fora do comum para tocar e cantar, Frankie rapidamente alcança o estrelato e influencia o cenário musical do século XX, apresentando-se ao lado de nomes consagrados como Elvis Presley e Little Richards.
No entanto, seu dom se transforma em um terrível fardo quando ele percebe que pode afetar o futuro das pessoas: uma corda de seu violão fica azul cada vez que uma vida é alterada.
No auge do sucesso, assombrado por seus erros e por seu estranho poder, Frankie sai de cena por anos, apenas para ressurgir para um espetacular e misterioso adeus.


Francisco de Ásis Pascual Presto nasceu em plena guerra civil em uma igreja que estava sendo invadida. Sua mãe, Carmencita, teve a ajuda de uma freira, mas morreu no parto. Ainda bem novo, Frankie foi arremessado nas águas de um rio, por sorte, um cachorro o encontrou, e seu dono, Baffa, passou a cuidar daquela criança como se fosse seu próprio filho, e sempre que o garoto lhe perguntava sobre sua mãe, ele inventava uma estória, e mesmo desconfiado, Frankie acreditava. Quando vai procurar um professor de música para o filho, Baffa encontra El Maestro, um homem fechado, mas um excelente professor, que além de ensinar para Presto como se tocar um violão, lhe dá vários ensinamentos sobre a vida.

''O que é tocado de coração pode ser tocado em qualquer lugar. Em qualquer coisa''

Mas o destino não é nada bom para Frankie, que logo precisa fugir para os Estados Unidos, onde passa fome e precisa aprender a superar seus medos sozinho. Mas ele tem algo especial, seis cordas mágicas. Seis cordas: seis vidas. Sempre que ele modifica o futuro de alguém uma corda fica azul. Sem entender direito tudo isso, ele fica confuso e assombrado com essa ideia.

Com todo seu talento, Frankie Presto se torna o maior violinista da história, mas morre em pleno palco. A Música foi ao local recolher seu talento, já que quando nasceu ele pegou uma grande parte desse dom. E como todo dom, a Música não é uma posse, e sim um empréstimo. Ao ir ao velório de Presto, esse próprio dom nos narra os acontecimentos desde seu nascimento que levaram o violinista a estar ali, morto.

''Essa é para todos os meninos que apareciam
 Carregando violões delicados em estojos de papelão
 A noite inteira
 E você se pergunta: para onde foram esses meninos?''
                                                  -Paul Simon





Comecei a ler As cordas mágicas sem muitas expectativas, e não sabia direito sobre o que se tratava o livro. A própria sinopse não conseguiu me informar completamente sobre o que estava por vir. Na realidade, não conseguia lidar com o fato de que logo no começo do livro o personagem estava morto. Quando li estava curiosa, e agora depois de ter favoritado e colocado no meu top 5 de melhores leituras em 2016, posso dizer: se o personagem estivesse vivo no início, nada faria sentido, e não é spoiler dizer que Frankie Presto logo na primeira página esta morto.

''Todo mundo entra numa banda nessa vida''

O livro é narrado pela Música, e temos alguns depoimentos fictícios de artistas reais no velório de Frankie. Então ao mesmo tempo que esse dom narra toda a vida do violinista, alguns de seus conhecidos contam como conheceram Presto, e em alguns depoimentos conseguimos ver relatos de quando uma corda de seu violão ficou azul.  O mais interessante é que a própria música conversa conosco, muitas vezes, ela diz por exemplo, que vai adiar algum assunto para poder explicar sobre algum elemento da estória, o que torna a leitura dinâmica.

Créditos: Blog Star Books

Esse é um livro profundamente triste. Não aqueles livros que contem certas cenas tristes em que o leitor ira desabar de tanto chorar, mas aqueles livros com ensinamentos e cenas que pesam no fundo do coração. O que mais demorou para ser absorvido por mim, e me fez ficar bem comovida depois em terminar o livro, foi perceber que mesmo Frankie sendo famoso, ele ainda não sabe como agir diante do que descobriu sobre sua infância, e nem todo sucesso o fez esquecer das humilhações que sofreu e das mentiras que lhe foram contadas.

As cordas mágicas pode ser considerada uma homenagem para a música. Muitos talentos são citados, é como uma retrospectiva de muitas artistas que quando nasceram pegaram uma parte do dom musical, e conquistam multidões. Durante toda a leitura eu precisei me convencer que Frankie Presto era um personagem fictício, não me faltaram pesquisas, pois tudo me parecia tão concreto e tão real, já que o autor conseguiu fazer depoimentos de alguns artistas que realmente conseguiram mostrar a personalidade de cada um, e foi difícil aceitar que eles não estavam mesmo no velório de um violinista famoso, alguns dos artistas citados são: Marcus Belgrave, Darlene Love, Tony Bennett, entre outros importantes nomes.

"Uma narrativa tão saborosa de compartilhar. Você demonstra interesse. Isso é tentador. Sempre sou tentada por uma plateia.''

Frankie Presto é um dos meus personagens preferidos mais recentes. Ele sofreu muito em sua infância, sofreu um abandono cruel, acreditou em uma história completamente inventada sobre sua mãe, teve que fugir para os Estados Unidos, aprendeu a viver sozinho... Presto não optou por amadurecer, ele precisou crescer. Esse protagonista me convenceu de que muitas vezes os artistas, mesmo que pareçam felizes em shows, sofrem também por desilusões amorosas, e precisam de um tempo para si mesmo. Frankie é bem humorado, mas se mostra fechado aos que não tem muito contato com ele. Um ponto bem positivo foi que o autor conseguiu mostrar que, mesmo Presto ficando mais conhecido, ele sempre teve muito carinho pelo violão que ganhou quando era criança.

Créditos: Blog Star Books

Sobre os personagens secundários: El Maestro me conquistou pela sua vida repleta de mistérios. Ele ensina Frankie a tocar violão, mas é rígido e prefere não falar muito sobre si mesmo. Baffa não teve culpa de nada, entendo o lado dele, que quis ocultar a dor desse garoto e contou uma história inventada sobre sua mãe, e mesmo que seja compreensível, isso fez com que passado fosse algo quase invisível para Presto. E é claro, várias figuras musicais serão tratados como amigos de Frankie.

''Por que outro motivo o Senhor daria a vocês um coração pulsante?''

As seis cordas mágicas é um mistério que só sera melhor desenvolvido na metade do livro, quando descobrimos sua origem, e no final temos uma revelação pela qual conseguiremos encaixar todas as pontas soltas que tiveram na trama. Esse livro teve tudo na medida certa, não deixou o romance ficar como principal, mas o introduziu com noção e de maneira aceitável.

"O que eu sei sobre o amor é que ele muda o jeito como vocês me tratam. Eu o sinto nas mãos de vocês. Nos dedos. Nas composições.''

Mas o ponto mais positivo do livro foi a narrativa. Era lindo quando eu estava lendo e me deparava com a palavra ''filho'' que é como a Música chama os artistas.  São pequenas coisas que compuseram esse universo que me pareceu tão sólido e muito bem criado. Além disso, me encantei ao perceber que as letras das músicas de Frankie contam muito sobre sua vida, o que serve para entendermos de uma vez por todas, que ao mesmo tempo que ele pegou uma parte da música quando nasceu, a música tomou grande parte dele, e é uma forma dele se expressar e procurar seu refúgio.

Créditos: Blog Star Books

E por causa dessa narração teremos muitas reflexões, como quando a Música mostra que a sociedade menospreza os talentos alheios, quantos músicos bons não largaram sua carreira por falta de dinheiro ou oportunidade? E também quantas pessoas não buscaram esse dom nas bebidas e drogas, como se fosse um elemento químico? Na obra iremos entender que banda não é apenas um conjunto musical, e sim um grupo que compartilha relações entre si, então todos entramos em uma banda nessa vida: a família. E pelo decorrer da estória, posso dizer que Frankie entrou em várias bandas.

''A verdade é luz. Mentiras são sombras. A música é ambas.''

É lindo acompanhar a história da arte, como a própria Música cita o Renascimento, que começou a dar um pouco mais de valor nas ideias humanas e sua maneira de ser expressada. A música do livro, a trilha sonora de As cordas mágicas, é poderosa, é significativa, é essencial para o leitor.

Créditos: Blog Star Books

A edição do livro está linda. A capa é significativa, porém eu ainda prefiro a versão americana. Não encontrei erros de revisão. O livro é dividido em 6 partes. A narrativa é fluida e a obra pode ser terminada em um período curto. E para que a aventura no universo seja completa tem até uma playlist no Spotify.

''Na vida de todo artista, sempre aparece uma pessoa que ergue o véu da criatividade''

Por fim, um livro maravilhoso que ficou no meu Top 5 de melhores leituras de 2016. Um lançamento imperdível, que mostra como a Música faz parte de cada um de nós. Se você conhecer os artistas citados, a experiência sera melhor ainda. O final é plausível, todo o enredo foi bem pensado. Pode começar a ler sem medo.

21 comentários:

  1. Olá
    Que resenha maravilhosa! Se antes eu já estava querendo fazer essa leitura, agora mesmo que já virou prioridade. Estou apaixonada por essa capa e por essa premissa, e claro, adorei poder conferir suas impressões por aqui! Fiquei muito curiosa sobre a história da arte e também da música, especialmente por conta desse desenvolvimento e das reflexões inseridas no texto. Espero mesmo ler em breve ♥

    Beijos, Fer
    www.segredosemlivros.com

    ResponderExcluir
  2. Oie! Tudo bem? Toda vez que leio uma resenha desse livro levo um tapa na cara, por estar perdendo uma história maravilhosa e por ter recebido outro livro no lugar dele! Amei essa citação que você colocou no post: ''A verdade é luz. Mentiras são sombras. A música é ambas.'' Vou ter que dar um jeito de comprar esse livro querendo ou não!
    Bjss http://resenhasteen.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá!! :)

    Eu já li algumas resenhas acerca deste livro e lembro-me de ficar interessado, quanto mais agora depois da tua! :) ahah

    Que bom que nos faz refletir acerca da Musica e de algumas questões que a relacionam com a sociedade..! E devo admitir que a parte gráfica esta boa! :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  4. Preciso deste livro!!!
    Li 3 livros deste autor e adorei os tres e nem sabia deste lançamento, até ver as resenhas pipocarem por aí. A questão da música ser a voz narrativa já nos mostra o quão sensível o Mitch é e por isso e por nada, quero ler o livro.
    Amei as fotos!!!
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Então, eu não conhecia o livro, mas você falou dele com tanto carinho que é difícil não ficar curiosa pra saber um pouco mais sobre a obra. Confesso que até agora estou me perguntando como a música narrou os acontecimentos na vida do artista, e em como o autor desenvolveu essa dinâmica. Dica anotadinha aqui, e espero poder lê a obra e gostar dela tanto quanto você.

    ResponderExcluir
  6. Oiii!
    Não conhecia esse livro ainda. Achei a história muito bonita e triste ao mesmo tempo. Uma história contada pelo ponto de vista da música... nunca iria imaginar algo assim. Quero entender o motivo de ser uma coisa positiva ele estar morto desde o começo da história. Fiquei muito curiosa, espero ter a oportunidade de ler em breve.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi Maria
    Esse livro é uma das minhas próximas leituras e assim como você, estava com um pouco de receio de ler.
    Mas vendo tantos elogios só posso concluir que o livro é uma verdadeira obra de arte. Amo música e já imagino como ela será capaz de conduzir tudo.
    Espero gostar tanto quanto você.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Estou louca para ler esse livro, mas ainda preciso comprar meu exemplar. É muito legal quando começamos a ler um livro sem esperar muito e nos surpreendemos, né? Estou bem curiosa com relação a essas cordas mágicas e acho que a trama me agradará muito, só não sei se a ponto de entrar para o Top 5 do ano. Claro que torço para isso.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Só vejo resenhas falando coisas maravilhosas sobre o livro, e acho muito bonita a premissa da história, o carinho que você teve falando sobre essa obra me deixaram louca pra saber o final desse enredo embalado pela música, além dessa edição que enche os olhos de primeira, dica anotada na lista de desejados.
    Beijos,Lari.
    Segredosdeumacerejeira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Quando vi a capa desse livro, de cara já me apaixonei.
    Que ótima resenha!
    Irei marcar esse livro para ser uma leitura futura.

    http://feliciity-unjourdepluie.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Olá,
    Desde o lançamento dessa obra que estou bem curiosa para fazer a leitura. A sinopse realmente não nos deixa a par do que podemos encontrar pela frente e achei super intrigante o fato de a Música ser a narradora por aqui e a forma como isso é feito deixando a leitura bem dinâmica.
    Adorei saber suas impressões e só me deu mais vontade de fazer a leitura.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. É a segunda resenha que leio dessa obra, e cada vez mais me arrependo por não ter solicitado ela. Adoro histórias reflexivas e emocionantes, mas que não necessariamente te fazem desabar de chorar, realmente aquelas que te fazem pensar. Achei a narrativa muito bacana, fiquei curiosa para conferir o enredo.
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  13. Tenho lido coisas muitas boas a respeito desse livro, embora a capa não tenha me animado muito.

    Agora, por sua resenha ter apresentado um pouco mais do livro posso dizer que ele me interessa sim. Gosto de livros tristes, que me fazem pensar. O adicionarei na minha lista de desejados, com certeza!

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  14. É bom quando a gente começa a ler um livro sem grandes expectativas e é surpreendida, né? Nunca ouvi falar do autor ou do livro, e confesso que se o visse na livraria não me chamaria a atenção de modo algum. Mas suas impressões me deixaram curiosa, principalmente quando você diz que tem partes "narradas" pela música... os depoimentos fictícios... achei bem interessante. Não prometo nada, pois a fila aqui está imensa, mas gostei da dica.

    ;D
    Nelmaliana Oliveira

    ResponderExcluir
  15. Olá! A história logo de cara parece ser emocionante. Porém ler um livro que logo de cara fala que o personagem está morto isso é novidade para mim. É diferente também saber que o livro é narrado pela Música. Pela resenha, que está incrível, realmente parece que a história é linda de se acompanha. Normalmente as homenagem são algo lindo de se ver, saber que o livro pode ser considerada uma homenagem para a música só o torna mais interessante. Que bom que você iniciou a leitura sem muitas expectativas e acabou se tornando um favorito. Dica anotadíssima! Beijos'

    ResponderExcluir
  16. Achei bastante a história ser narrada pela música, assim podemos ver como ela flui durante os capítulos. Achei emocionante a forma como você resenhou e conseguiu trazer cada ponto focal da história, e como isso também te prendeu na leitura do mesmo. Gosto quando o foco são essas histórias recheadas de uma boa música.

    ResponderExcluir
  17. Estou simplesmente encantada com essa história. Primeiro pela diferença de personagem principal, ter sensações relatando toda uma história é realmente de encantar e chamar a atenção. Com certeza o livro traz grandes ensinamentos, a sensibilidade da história já nos entrega isso. Adorei mesmo essa dica.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  18. Nossa! que livro enigmático!
    Fique curiosa com a história.
    A capa me fez pensar que o livro fosse de um gênero diferente do que é realmente.
    Me surpreendi.
    Dica anotada!!

    Ana
    https://literakaos.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  19. Olá, pela sua resenha já fiquei encantada com essa obra. O enredo despertou muito meu interesse, já quero <3

    Abraços

    ResponderExcluir
  20. Olá!
    Nossa, que livro diferente, achei a história muito interessante. Ao contrário de você, eu fiquei com uma grande expectativa do livro já lendo a sinopse, sério, fiquei curiosa para saber sobre esse personagem que já está morto e como vai ser a questão da narração da história. Realmente parece ser um livro bem reflexivo. Já vai para a lista!
    Beijos,
    Nay
    Traveling Between Pages

    ResponderExcluir
  21. Oi Maria, tudo bem?
    Não sou o maior fã de música mas achei uma história narrada pela "música" algo curioso, no mínimo. O protagonista pelo visto teve uma vida bem difícil, mas a música pode proporcionar prazer a ponto de fazer esquecer dos maiores problemas.

    ResponderExcluir