13 janeiro 2017

[Resenha] Cinder - Por Marissa Meyer



Título: Cinder
[Crônicas Lunares #1]
Autor (a): Marissa Meyer
Páginas: 448
Editora: Rocco
Skoob || Encontre

Sinopse: Num mundo dividido entre humanos e ciborgues, Cinder é uma cidadã de segunda classe. Com um passado misterioso, esta princesa criada como gata borralheira vive humilhada pela sua madrasta e é considerada culpada pela doença de sua meia-irmã. Mas quando seu caminho se cruza com o do charmoso príncipe Kai, ela acaba se vendo no meio de uma batalha intergaláctica, e de um romance proibido, neste misto de conto de fadas com ficção distópica. Primeiro volume da série Crônicas Lunares, Cinder une elementos clássicos e ação eletrizante, num universo futurístico primorosamente construído.

Depois da Quarta Guerra Mundial, Nova Pequim foi erguida. Transformada em um regime guiado pela monarquia, os habitantes vivem em meio a tecnologias e a um estilo de vida ameaçado pelos terríveis lunares. Mas não é só isso, toda terra está devastada pela doença que não faz distinção de pessoas, a Letumose, prova disso é o imperador estar no estágio três da doença.

“A Lua sempre lhe causara certa paranoia, como se as pessoas que morassem lá pudessem estar observando-a, e tinha medo que, se olhasse por muito tempo, pudesse atrair a atenção delas. Uma superstição sem sentido, mas tudo a respeito dos lunares era misterioso e envolto em superstições.”

Cinder é uma jovem de 16 anos que fora adotada por um grande cientista apôs o acidente que quase custou sua vida, e também, lhe transformara numa ciborgue. Apôs algum tempo seu tutor veio a falecer deixando-a para sua esposa Adri. Cinder sabe que não é desejada por sua madrasta e meia-irmã, que faz da jovem praticamente uma criada realizando todas suas vontades, inclusive, trabalhar diariamente como mecânica para dar o sustento da casa. Não que Cinder reclame, já que é muito boa no que faz sendo considerada a melhor mecânica de Nova Pequim.

"Legalmente, Cinder pertencia a Adri. Ela não tinha direitos, não tinha posses. Não era nada além de um ciborgue."

Certo dia, Cinder estava em sua tenda esperando Iko trazer seu novo pé, quando um misterioso homem entra pedindo que consertasse seu androide de valor inestimável. A jovem percebe que ele não era qualquer homem, mas sim o príncipe Kai, futuro imperador de Nova Pequim. Ele demonstra-se preocupado com seu androide e vendo isso, Cinder garante que o concertará até o baile real dali a poucas semanas. Quando volta para casa, a jovem se vê doida para contar a Peony, uma de suas meia-irmãs, que conhecerá o principe, mas ao chegar em casa encontra tudo uma bagunça pois Adri contratou uma costureira para fazer o vestido de suas filhas para o baile. Cinder sabe que não tem permissão para ir ao baile e Adri deixa bem claro que isso só seria possivél se Cinder concertasse a tempo seu aerodeslizador.

"Ele era o sonho de todas as garotas no país. Estava tão longe de seu alcance, de seu mundo, que ela deveria ter parado de pensar nele no instante em que a porta se fechou. Devia parar de pensar nele imediatamente. Nunca deveria pensar nele de novo, exceto talvez como cliente – e seu príncipe."

Buscando uma solução, Cinder e Iko vão rumo ao ferro velho tentar achar uma nova correia quando Peony insiste em acompanhá-las, mas o que poderia ser só mais uma aventura acaba se tornando numa tragédia. Peony contraí Letumose sendo levada pelos robôs do governo em quarentena, e uma vez lá, a pessoa jamais retorna. Cinder fica devastada pois a única pessoa no mundo no qual amava estava para morrer, mas Adri não pensava da mesma forma. Ao chegar em casa Cinder encontra androides, e junto deles, sua madrasta dá uma ordem que oferece Cinder como cobaia dos experimentos de Letumose. A jovem resiste, mas nada do que faz impede seu triste destino, o que Cinder não imaginava era que ao ser testada, descobriram que ela era imune a doença, e que pode salvar inúmeras vidas. Agora voluntária, e cada vez mais perto do príncipe Kai. Cinder se vê rodeada por algo que desconhece, mas que pode tragicamente acabar de vez com sua vida.





Sou completamente apaixonada por recontagens de contos de fadas, mas sempre tive muito receio de ler Cinder. Não sabia ao certo o que esperar da estória, a sinopse não revelava muito, mas quando comecei a ler, todos meu receios foram se esvaindo pouco a pouco, e quando dei-me por mim, percebi que estava devorando as páginas com tal anseio que mal notei quando chegou ao fim, e mesmo assim, desejei mais na mesma hora.


A estória é narrada em terceira pessoa e nos conta a estória de Cinder. Vocês devem estar pensando que já sabem tudo que a estória irá trazer já que é uma recontagem do conto clássico da Cinderela, mas é ai que vocês se enganam. Cinder só tem uma estrutura fundada no conto, o resto é totalmente novo, e diga-se de passagem, completamente inovador. Temos sim uma órfã explorada por sua madrasta, que conhece um belo príncipe, e por fim, se vê apaixonada, mas é depois disso que as coisas se tornam diferentes. Ela é uma ciborgue que acaba por se envolver numa guerra que ela não queria fazer parte. Não ser afetada pela doença é só a ponta do iceberg, a estória tem uma trama tão envolvente e gostosa de se ler que vamos ficando cada vez mais ávidos por respostas.

"- Vaidade é um fato, mas é mais uma questão de controle. É mais fácil induzir os outros a acreditar que você é lindo se você puder se convencer de que você é lindo. Mas espelhos têm um jeito incomum de dizer a verdade."

Apesar de ser uma ciborgue, Cinder é humana. Nesse quesito achei uma tremenda injustiça pois qualquer pessoa que por alguma razão tem que trocar alguma parte do corpo por partes róboticas, ela passa a se tornar uma aberração não humana. Ela sofre o preconceito e medo das pessoas que pensam dessa forma, mas também é uma personagem bem forte e decidida que quando decide algo vai em busca de seus objetivos. Gostei de sua construção, e vamos juntos descobrindo mais sobre seu passado e raízes. Fiquei bem surpresa pois definitivamente não esperava tal desfecho, e a autora termina numa parte tão boa que só desejei saber mais.


Já Kai é o príncipe e futuro imperador. Quando seu pai adoece ele se vê com o mundo nas suas costa. Literalmente, pois ele se torna responsável em impedir que a Rainha Lunar declare guerra contra a terra. Ele descrobre um grande segredo que coloca sua vida em risco, e mesmo assim, vai a fundo para salvar a todos. Ele é bem aquele personagem que você gosta desde o primeiro instante. Todo divertido e descontraído, o jovem príncipe tem muita pressão sobre si, e tenta ao máximo tomar decisões com o coração e mente.

"- O seu tipo sequer sabe o que é o amor? Você tem algum tipo de sentimento ou é tudo... programado?"

Temos vários personagens secundários ao decorrer da estória, como Peony, meia-irmã boa da Cinder, a madrasta Adri, como também a rainha lunar Levana. Ela é impiedosa e deseja controlar a terra, mas temos uma grande reviravolta que é a base dos próximos livros da série. Todos foram muito bem construídos, e o mais interessante é que foi feita uma distinção entre os terráqueos e os lunares, não fica nebuloso entre quem é quem, muito pelo contrário, foi destacado o quanto os lunares são superiores.


Não tem de fato um romance na estória, há um interesse amoroso entre Cinder e Kai, mas nada que tenha se desenvolvido, mas isso foi tão bacana de acompanhar pois vemos os dois se apaixonando, e quem sabe, ter uma relação sólida nos próximos volumes.

A parte física do livro ficou sensacional. A capa tem tudo a ver com a estória e dá aquele ar de ficção cientifica que a estória pede. Internamente também não deixa a desejar, o exemplar trás folhas levemente amareladas, margens confortáveis, espaçamentos e letras bem distribuídas que nos permite uma leitura fluída e ligeira. Enfim, impecável do começo ao fim.


Cinder é uma estória fantástica e extremamente envolvente, Me peguei várias vezes ao decorrer da estória bolando teorias para o desenrolar do enredo, e fiquei bem feliz de ver que a que eu mais queria de fato aconteceu. Tenho altas expectativas para o próximo volume, e espero de verdade que as coisas evoluam entre Cinder e Kai. Recomendo a todos que amem um livro envolvente e com muita ação, Cinder é uma estória que pode enganar os céticos por ser baseado num conto, mas garanto que isso pouco importa quando se lê, ele vai além da formula pré definida pela clichê.



24 comentários:

  1. Olá
    O que dizer dessa série que eu já amo só pro ter lido o primeiro volume? Eu também assim como você amo releitura de clássico e quadro fiquei sabendo da existência do mesmo fiquei muito na vontade, mas como ele tem um preço bem salgado demorei um pouco para adquirir. Achei a história super boa e também dei 5 estrelas. A sequência tem um preço bem mais em conta, mas ainda assim é acima do que eu tenho rsrs. Fico feliz que o livro te encantou, e espero que eu e você consiga ler Scarlet em breve. Até mais ver
    Bjks

    ResponderExcluir
  2. Eu amo o detalhe dessa capa, acho fantástica! Tenho curiosidade em ler mas tinha o mesmo receio que você, acompanhar sua resenha e ver que mudou de ideia e gostou bastante, me deixou com vontade de ler também! Sempre vejo resenhas positivas sobre essa série, o que aguça minha curiosidade.

    ResponderExcluir
  3. Oie,
    sou louca pra ler essa série, assim como você também sou apaixonada por releituras, mas infelizmente ainda não consegui comprar nenhum livro dessa série, mas lendo sua resenha acabei ficando ainda mais desejosa de conhecer de perto essa história e por isso irei ficar de olho nas promoções e quem sabe adquirir os meus livro em breve, né? Amei as fotos e a forma que você escreveu sua resenha, que ficou bem organizada, parabéns.

    http://www.nossomundoliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oie! Tudo bem? Outro dia ainda uma amiga minha me pediu sobre o que era esse livro e não soube responder e já amei ele só por ser uma recontagem da Cinderela e ainda mais por ele trata sobre temas como preconceito etc, já vou adiciona-lo a minha lista de leituras espero ler ele em breve!
    Bjss

    ResponderExcluir
  5. Ai que amorzinho, adorei sua resenha! Tava vendo muita gente falando mal, mas até que enfim achei uma luz no fim do túnel.

    ResponderExcluir
  6. Não curto recontagens e nem contos de fadas, mas este aqui me ganhou em função da "tecnologia". Achei bem interessante essa coisa da protagonista ser uma ciborg e acho que eu adoraria conhcer a trama.
    Meu Amor Pelos Livros
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá!!
    Nossa eu também adoooro releituras de contos de fadas, mesmo que seja só como base para uma história diferente!
    Não conhecia a história de Cinder, mas parece ser super interessante... Espero que os próximos volumes sejam tão bons quanto o primeiro...
    Um beijo!

    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  8. Olá Stéfani,
    Estou mega curiosa para conhecer esse livro, pois, assim como você, também gosto muito de releituras de contos de fada.
    Gostei de conhecer suas impressões e achei bem interessante Cinder, apesar de cyborg, ser humana. Isso é muito bacana. Gostei, também, da ideia de ser um livro pós quarta guerra mundial.
    Sinto necessidade de ler esse livro para ontem.
    Beijos,
    Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  9. Olá,
    Diferente de você, não sou grande fã de releituras de contos de fadas.
    Porém, a premissa me deixou bem intrigada pelo fato de Cinder ser uma ciborgue e todo o desenrolar da trama ser bem inusitado e criativo.
    Saber que a personagem é decidida me deixa ainda mais curiosa para saber como ela se meteu nessa guerra da qual não queria participar.

    http://leitoradescontrolada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Já vi várias resenhas dessa histórias, algumas falando bem, outras mal e após ler sua resenha que está super rica em conteúdo, estou intrigada a saber mais dessa história, por isso vou comprar o livro para tirar minhas próprias conclusões, o que mais me chamou a atenção nesse livro foi a pouca presença do romance na história e a reconstrução da versão original quase do zero.
    Beijos,Lari.
    Segredosdeumacerejeira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Oieee, ainda não li o livro, mas o que não falta ´gente falando a respeito, e agora depois de sua resenha confesso que quero entrar pro time, distopia, conto de fadas e ficção? nossa meus gêneros favoritos rsrs, já na listinha!

    Bjs

    www.leituraentreamigas.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oie
    parece ser uma adaptação bem diferente e pela sua resenha, criativa também, gostei do enredo pois ainda não tinha lido muito sobre o livro, quem sabe eu leia se tiver oportunidade, parabéns pela resenha

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem??

    Tenho muito interesse nesses livro, até comprei um, mas quando fui ver, era o terceiro livro. tive que trocar no Sebo. Mas ainda pretendo comprar os livros e ler, se possível, esse ano ainda. Vejo muitos comentário positivos em relação a eles e isso me anima muito a ler.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Olá
    Nossa! Já tinha esquecido que esse livro estava na minha pilha. Assim como você adoro releituras de contos de fadas e ainda não tive oportunidade de conhecer esse. Mas ´so vejo comentários positivos e lendo sua resenha, os detalhes das personagens e narrativa, fiquei mais interessada.
    Vou colocar um lembrete para ler.
    Adorei a dica.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  15. Assim como você eu sempre tive muita paixão por releituras de contos de fadas, mas eu sempre tive um pé atrás com esse livro. O motivo eu não sei dizer ao certo.

    Após a sua resenha super positiva eu estou com uma nova visão desse livro e espero conseguir ler muito em breve.

    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Olá! Não conheço essa obra ainda, mas amo essa capa. Não sabia nada a respeito antes de ler sua resenha, e agora tenho certeza: vou adorar!

    ResponderExcluir
  17. Olá, tudo bem por aí?

    Eu sou APAIXONADO por histórias fantásticas e a premissa de "Cinder" chamou muito a minha atenção... sua resenha, então, me fez muito querer lê-lo. Fico feliz por saber que a história vai além dos clichês e com tantas fantasias ultimamente, isso é muito bom. Suas resenhas ficam sempre maravilhosas, parabéns!

    Abraços.
    www.acampamentodaleitura.com

    ResponderExcluir
  18. OOi Stéfani!
    Estou louca para ler esse livro. Amooo releituras, ás vezes, na maioria até, me encantam até mais que os contos originais. Realmente, a sinopse mostra pouco. Mas sua resenha conseguiu aumentar ainda mais minha vontade de ler a série. Espero ter a oportunidade esse ano.
    Beijoos!

    ResponderExcluir
  19. Gosto de tudo que é relativo a contos de fadas e, desde que vi essa série, sou doida para começar a lê-la!

    A capa é muito intrigante, já remete ao conto o qual a obra foi inspirada (e o título também, obviamente). Suas impressões sobre a obra me encantaram ainda mais, é interessante pensar que o conto é apenas a espinha que monta toda a historia, mas as ramificações são completamente diferentes. Já está entre meus desejados faz tempo!

    Abraços!
    www.asmeninasqueleemlivros.com

    ResponderExcluir
  20. Olá! Eu conhecia o livro só de capa e está já na minha lista de leitura só porque também sou apaixonada por recontagens de contos de fadas. Saber que você foi devorando a páginas e ainda desejou mais no final, além de ser uma trama envolvente e gostosa me deixou mais curiosa ainda. Ciborgue e não pode ser afetada pela doença? Realmente a autora renovou e trouce algo totalmente diferente. Sua resenha está incrível e me deixou louca para ler o livro. Beijos'

    ResponderExcluir
  21. Oiii,

    Eu já conhecia o livro, mas nunca tinha visto resenhas, está na minha lista de leituras a um tempo, e graças a você ter devorado acho que vou ter que antecipar a leitura, fiquei bastante curiosa agora.
    Valeu a dica.

    Bjus

    ResponderExcluir
  22. Oieee
    Nossa é a primeira resenha que leio desse livro que me instigante a querer saber de tudo!
    Poxa que coisa ela ser considerada ciborgue só porque tem umas partes robóticas.
    Que babado ela ser imune a doença. Quero saber muito mais.
    Excelente resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  23. Oi Stef, adoro uma releitura bem feita de contos de fada. No início da resenha, pensei que esse aspecto futurista poderia atrapalhar um pouco o romance por trás do enredo, mas pude perceber através de suas considerações, que não este o caso. vou colocá-lo na minha lista... quase todos os livros que você gosta, eu gosto....rs
    Beijos

    ResponderExcluir
  24. Olá!
    Eu já tinha visto duas resenhas, além da sua, sobre esse livro e todas deram criticas positivas. Realmente parece ser muito envolvente. Eu adoro releituras, ainda mais quando é tão diferente como essa. Já estava na minha lista, agora quero ler o mais rápido possível.
    Beijos,
    Nay
    Traveling Between Pages

    ResponderExcluir