15 março 2017

[Resenha] Sedução ao amanhecer - Por Lisa Kleypas



Título: Sedução ao Amanhecer
[Os Hathaways #2]
Autor (a): Lisa Kleypas
Páginas: 256
Editora: Arqueiro
Skoob || Encontre

Sinopse: O cigano Kev Merripen é apaixonado pela bela e bem-educada Win Hathaway desde que a família dela o salvou da morte e o acolheu, quando era apenas um menino. Com o tempo, Kev se tornou um homem forte e atraente, mas ainda se recusa a assumir seus sentimentos por medo de que sua origem obscura e seus instintos selvagens prejudiquem a delicada Win. Ela tem a saúde fragilizada desde que contraiu escarlatina, num surto que varreu a cidade. Sua única chance de recuperação é ir à Franca, para um tratamento com o famoso e bem-sucedido Dr. Harrow. Enquanto Win está fora, Kev se dedica a coordenar os trabalhos de reconstrução da propriedade da família, em Hampshire, transformando-se num respeitável administrador, mas também num homem ainda mais contido e severo. Anos depois, Win retorna, restabelecida, mais bonita do que nunca... e acompanhada por seu médico, um cavalheiro sedutor que demonstra um óbvio interesse por ela e desperta o ciúme arrebatado de Kev. Será que Win conseguirá enxergar por baixo da couraça de Kev o homem que um dia conheceu e tanto admirou? E será que o teimoso cigano terá coragem de confrontar um perigoso segredo do passado para não perder a mulher da sua vida?

Resenha anterior:
Os Hathaways #1 - Desejo à meia-noite


Sedução ao amanhecer conta a história da Win, a irmã frágil da família Hathaway. Ela contraiu escarlatina há dois anos, e, apesar de ter sobrevivido, ficou com sequelas, o que a deixou magra, frágil e propensa a desmaios e fadiga. A jovem está cansada de ser vista e tratada como inválida e sonha em ter uma vida normal, casar-se e ter filhos, mas isso é impossível com a saúde tão debilitada. Cansada de levar uma vida repleta de restrições, Win vai para a França quando ouve falar de um tratamento inovador, proposto por um médico chamado Julian Harrow. Ela se submete ao tratamento por três anos, período durante o qual permanece na França, tendo Léo como acompanhante.

"- Acredite – respondeu ela, choramingando -, eu não seria tão enfadonha se tivesse escolha. Quando recuperar a saúde, pretendo me comportar muito mal."

Merripen (lembram daquele garoto cigano que a família acolheu quando ainda era um garoto?) entra em desespero ante a perspectiva de ficar longe de Win por tanto tempo e pede para que ela não vá. Mas Win sabe que não conseguirá fazê-lo assumir seus sentimentos e ficar com ela da maneira como gostaria até que esteja totalmente curada, então, rejeita os anseios de Merreipen, e parte mesmo assim.

Durante o período em que esteve na França, Win enviou cartas a Merripen, declarando seu amor, e ele por sua vez, mandou somente uma carta para Win falando sobre amenidades. Desencorajada, Win passou a acreditar que seus sentimentos não eram correspondidos e começou a apreciar a atenção que o Dr. Julian Harrow (médico que lhe ministrava o tratamento) dava a ela.

"- Não vá – disse ele, tão baixo que Win quase não escutou."

Merripen ficou ainda mais taciturno e introspectivo após a partida da Win. Sim, isso foi possível. Ele ficou responsável pela administração da propriedade que Leo herdara, enquanto Cam, agora marido de Amélia, se responsabilizou pela manutenção do sustento da família. Quando finalmente retorna para casa, Win está totalmente recuperada e pronta para começar uma nova vida. O Dr. Harrow a acompanha e parece ter intenções que vão além da amizade. Já Win, por sua vez, está ansiosa para reencontrar o Merripen. No entanto, ele continua rejeitando suas investidas, mesmo agora que ela está totalmente recuperada, e talvez seja a hora de seguir em frente.






Win é uma mulher sonhadora que já passou por poucas e boas, e agora, só quer aproveitar tudo o que a vida tem a oferecer. Ela não tem vergonha de dizer o que sente e menos ainda de correr atrás do que quer, afinal de contas, a vida é curta e deve ser aproveitada. É uma personagem doce, gentil, elegante e educada, mas que nem por isso deixa de ser uma mulher forte.


Merripen é tipo o Sherek, um ogro grande, forte e mau humorado, mas que, no fundo, tem um bom coração. Tudo que ele sempre quis foi proteger a Win, inclusive dele mesmo. Ele nunca falou muito do seu passado em meio aos ciganos, e, nem porque decidiu não voltar para o seu povo, mesmo não gostando muito do modo de vida gadjo (quem não é cigano). Vamos descobrindo seus segredos aos poucos no decorrer do livro e entendendo melhor o personagem e suas atitudes.

"Não podiam ser mais diferentes, a moça loura, pálida e debilitada e o grande rom. Uma tão refinada e transcendental; o outro moreno, rústico, quase incivilizado. Mas a conexão estava ali, invisível, porem inegável."

É interessante também ver a interação entre o Merripen e Cam. O Merripen com todo aquele mau humor e hostilidade acumulados, e o Cam sempre compreensível e paciente. O Cam está determinado a descobrir porque os dois têm a mesma tatuagem, mas o Merripen só quer manter-se o mais afastado possível dele, e de qualquer outra pessoa na verdade. Acho que o Merripen sente um pouco de inveja dele porque ele ousou fazer o que Merripen não teve coragem: desonrou a mulher que ama casando-se com ela. É uma interação que garante várias cenas cômicas, ao escrever esta resenha estou dando risada só de lembrar essas cenas.

Temos também o Dr. Harrow, o médico que curou Win com um tratamento inovador, e a acompanha quando ela retorna para casa. E deseja ter bem mais do que a relação médico-paciente com a Win.

Win e Merripen são completamente apaixonados um pelo outro há anos. Mais uma vez os personagens se complementam perfeitamente, a exemplo do que acontece no livro anterior. Mas o Merripen está realmente disposto a afastá-la de qualquer forma. Será que ela conseguirá fazê-lo ceder ou será obrigada a seguir em frente?

"- Merripen está convencido de que não tem nada que possa me oferecer. Há uma espécie de arrogância nisso, não acha? Em querer decidir o que é necessário para mim e desconsiderar meus sentimentos. Ele me coloca sobre um pedestal tão alto que o exime de qualquer responsabilidade."

A exemplo do livro anterior, a capa é linda e condizente com o conteúdo. A única coisa que não se adequou é que a Win é loura e a modelo da capa é ruiva. As páginas são amareladas, as letras e espaçamento têm tamanhos ótimos e o exemplar possuí orelhas. O livro é narrado em terceira pessoa e alterna o ponto de vista entre os personagens.

"Kev jamais a desonraria com seu toque, nem ousaria ocupar na vida dela um lugar que não fosse o e protetor. Ela era muito valiosa, muito rara."

Indico esse livro para quem leu o livro anterior e quer continuar tendo contato com personagens já conhecidos e ainda conhecer novos personagens e histórias. A narrativa da autora é gostosa, leve e fluída, com alguns toques de humor e drama. É uma leitura fácil, que não demanda muito tempo e nem desperta grandes reflexões.

17 comentários:

  1. Ola
    Eu também já fiz essa leitura e sou suspeita em comentar, mas amo a escrita da autora, é uma ótima leitura e leve também né?!. Essa capa é mesmo linda, assim como os outros títulos da série. Realmente preciso concordar com você sobre a modelo da capa, enfim né...
    Beijos, F

    ResponderExcluir
  2. Olá,

    Ainda não fiz a leitura da da resenha do livro anterior e não conheço essa saga. Achei a capa do livro maravilhosa e a foto que você tirou ficou linda. Eu fiquei interessado pela história, mesmo não sendo um gênero que me agrade muito. Vou ler sua resenha do primeiro livro e tirar minhas conclusões! ♥

    → desencaixados.com

    ResponderExcluir
  3. Oiii!!!
    Nunca li nenhum livro da autora, apesar de ouvir falar muito bem dos livros dela.
    Eu acho as capas de todos os livros linda, mas no momento não é o tipo de leitura que estou procurando. Fico pensando por que o Merripen fica tentando afastar a Win. Gente pra que isso, eu acho que ele tem medo de ficar tão apaixonado e não conseguir nunca mais sair sozinho pelo mundo. É meio estranho, por que ele não quis voltar a viver com seu povo cigano, e não quer ficar com a Win aparentemente com medo de se prender. Tem algo muito estranho ai nessa história.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Li apenas o primeiro livro desta serie e apesar de muitas pessoas falarem que foi um livro fraco, eu gostei muito e pretendo ler todos. Que bom que este aqui também é bom, isso só me deixa ainda mais empolgada em conferir todas as histórias.
    MEU AMOR PELOS LIVROS
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oie! Tudo bem?

    Aos poucos enquanto vou lendo as resenhas sobre as histórias da Lisa, vou adquirindo a curiosidade e vontade de realizar a leitura de alguns deles, mas não sei exatamente por qual começar! Mas de qualquer forma adorei a resenha e amo as capas das obras dessa autora, são sempre lindas!

    Bjss

    ResponderExcluir
  6. olá!
    Não conhecia essa série, mas eu achei muito interessante a interação e os relacionamentos (por vezes complexos) entre os personagens. Uma coisa que me cativa bastante em livros assim é ver como as relações progridem (ou não) e o que envolve os personagens como pessoas.
    Pelo jeito estou vendo que vou ter que fazer muitas adições à minha lista de Leitura XD
    Beijos~

    ResponderExcluir
  7. Olá a todos!! :)

    Eu não conhecia este livro mas ainda bem que gostaste de fazer a leitura! EU confesso que não fiquei muito interessado...

    Não sou grande fa de romances históricos, mas... 5 estrelas, hem? Que bom que a narrativa também agrada e e tao fluida :)

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  8. Oi, preciso dizer que não conheço essa obra ainda, mas eu gostei do estilo e de como ela é desenvolvida, apesar de não gostar muito do fato de que uma hora ele gosta dela e em outra ele já não quer mais saber e fica a afastando. Se ele realmente a ama e deseja ficar com ela, é melhor ele mostrar isso para ela ou ela deve seguir em frente! Eu sou dessas, não gosto de indecisão, então isso me irritaria um pouco, no entanto, ainda sim gostaria de ler desde o início para descobrir mais sobre e até me envolver mais já que a obra parece ser algo assim tão boa. Vamos ver o que acontece!
    Um beijo
    www.brookebells.com

    ResponderExcluir
  9. Eu sou louca para começar essa série, tenho apenas o livro cuja modelo usa um vestido verde, acho que é o quarto ou o quinto, sei lá.
    Adoro ciganos, e sempre que leio resenhas sobre esse livro essa é a primeira coisa que chama minha atenção.
    Acho que iria adorar essa relação de Win e Kev. O fato dela ter tido escarlatina e ter que se afastar deve dar um drama a mais. Assim que eu puder vou começar a ler a série!

    Beijo

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Esse livro não me pareceu tão água com açúcar como os outros da autora.
    Gostei de saber que não se dá o destaque somente aos personagens principais, é bom conhecer os secundários também.
    Win parece ser uma ótima personagem, assim, sem papas na língua.
    E quanto ao Merripen, o melhor foi a comparação ao Sherek.
    Não pude ler o primeiro dessa série, mas por ter ficado tão curiosa com esse segundo livro, vou correndo ler o primeiro.

    ResponderExcluir
  11. Oii, tudo bem?
    Eu confesso que não sou muito de ler romances de época, acredito que é porque o gênero não me atrai muito, mas de vez em quando eu pego alguns para ler. E essa coleção tem me despertado curiosidade faz tempo, eu não poderia estar mais ansiosa para poder conhecer essa familia. Posso garantir que em breve estarei voltando aqui para dar minha opinião da leitura :)

    ResponderExcluir
  12. Oie, tudo bem? Eu achava que nunca ia me interessar por séries de romance de época, mas depois das quatro estações do amor, e principalmente depois que acabou, tô doidinha aqui querendo outra. Na verdade minhas opções seriam justamente Os Hathaways ou os Bridgertons kkkkk pense numa dúvida! PS: Acho as capas dessa série lindasssssss <3

    www.porredelivros.com

    ResponderExcluir
  13. Oii Barbara, tudo bem? Gostei muito da sua resenha!! Sempre leio comentários super positivos sobre essa serie e tenho muita vontade de ler, pois adooro o gênero. São sempre leituras bem rapidinhas :D Espero ter a oportunidade em breve!
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oi.

    Esse é mais um dos romances de época da Arqueiro que estou louca para ler. Até hoje só li os livros da Julia, mas tem tantos outros que quero ler. Consegui o primeiro livro dessa série, e estou só esperando terminar os livros que estou lendo para começar a ler. Espero gostar muito desses livros.

    ResponderExcluir
  15. Oi Barbara, tudo bem?
    Eu amo um bom romance de época mas nunca li nada da autora, essa não é a primeira vez que vejo falarem bem dessa série, sua resenha me trouxe uma ótima proposta, até vou ver se consigo ler os livros em breve, mas vou correr para o primeiro antes! quero conhecer esses personagens e me envolver também.

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  16. Oie
    eu não leio livros de época apesar de ver vários elogios mas bate uma curiosidade quando vejo resenhas cheio de elogios ahha então a dica está anotada para caso eu arrisque um dia

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Não gosto de romances históricos, porém sou muito curiosa sobre ciganos, não sei se leria o livro mas se soubesse que ele foca nem que seja um pouco em conhecimento da cultura cigana eu com certeza o leria, pois o que gosto em livros assim é mais a parte historica e não o romance.

    ResponderExcluir